«De todos os cantos do mundo»

mundoidealInspirada pela poesia de Sophia de Melo Breyner, a escrita flui, o desejo e o sonho de viajar agudiza-se, a liberdade invade o pensamento…

«De todos os cantos do mundo chegam notícias de paisagens, pessoas e lugares. Chegam promessas de viagens sonhadas que não pude realizar.

Chegam ecos de aventuras imaginadas.

Chegam imagens de cidades grandes, cheias de cor, luz e folia,

banhadas por rios coloridos e curvilíneos,

Chegam postais de praias desertas,

Onde gostava de me banhar e contemplar amanheceres mágicos.

De todos os cantos do mundo chegam mensagens de fé e reflexão,

De templos, igrejas, sinagogas e mesquitas,

Onde o nome de Deus se multiplica em contínuas orações e nunca é vão.

Chegam informações científicas de rituais sagrados e milenares,

De povos que se besuntam com a terra e inscrevem no corpo códigos e sinais,

De festas e de romarias, de Carnavais em terras quentes.

De todos os cantos do mundo,

Chegam novidades de aventuras, assaltos e sobressaltos,

De destemidos que escalam montanhas,

E de audazes valentes que atravessam as areias do deserto.»

 

«Alma sã em corpo são»

Num retiro de silêncio, além das questões da alma, abordam-se também os problemas  do corpo e o modo como ambos estão em constante interligação.

Se a alma não está bem, o corpo mais cedo ou mais tarde também acaba por ficar doente, pois a vibração negativa dos nossos pensamentos, transforma-se em sentimentos, que são transmitidos a cada célula do nosso corpo, podendo intoxicá-lo com doenças psicossomáticas sentidas no corpo, mas provenientes do nosso estado de espírito, da nossa mente que não se cala um segundo.

A questão que aqui quero deixar ficar é sobre o modo como estamos a tratar o nosso corpo. Estamos a alimentá-lo bem e de forma conveniente? Que substâncias estamos a ingerir que podem afetar o nosso corpo com efeitos secundários? Que emoções estamos a deixar passar para o nosso corpo? Que problemas estamos a deixar que afetem o nosso coração, o nosso estômago, o nosso fígado?

É momento de refletir um pouco não é? Quantas vezes já fomos nós parar ao hospital a meio da madrugada, porque aquela malvada gastrite não nos larga, porque sentimos um aperto no peito que não nos permite respirar? Será isso apenas físico ou uma consequência dos padrões emocionais que alimentamos?

Para refletirem mais um pouco sobre esta conexão entre o físico e o mental, deixo-vos este excerto de documentário, que nos prova cientificamente os efeitos da meditação e de como podemos desacelerar. Basta apenas 15 minutos por dia, focados em palavras que nos acalmem e inspirem, como é o caso da palavra «Paz». Verdadeiro milagre este, que nos demonstra que somos nós «os motoristas dos nossos corpos», para ele chegar ao destino com saúde, às vezes só é preciso abrandar, respirar e acreditar que o pior vai passar! Afinal o que importa é que a alma seja  sã, em corpo são»!

Silêncio

meditacao1.jpgNum mundo inundado de excesso de palavras, de ruído e de informação, precisamos de vez em quando desligar o botão, parar por uns instantes, calar o que nos atormenta a mente, para não nos deixarmos guiar apenas pelo sabor do vento ou pela correnteza da maré, sem orientação, nem direção.

Hoje foi um desses dias, em que o silêncio preencheu o dia com significado, num retiro da Brahama Kumaris, onde costumo ir, sempre que preciso de alimentar a alma e reabastecê-la de energia. Só o espaço da sede, desta organização sem fins lucrativos, localizado na Ajuda, pela sua beleza e tranquilidade é já um bálsamo reconfortante, convidando à meditação, ao silêncio e à introspeção.

Com base neste retiro, o convite que te faço é que tires se não um dia, nem uma tarde, pelo menos uma hora da tua vida para experimentares sobre o que te falo.

Desliga a TV, o telemóvel e o telefone, corta as ligações com as redes sociais e os e-mails, isola-te num espaço da tua casa onde te sintas confortável, coloca uma música relaxante,  acende uma vela ou um incenso e fecha os olhos.

Respira pausadamente. Sente o ar que te entra pelas narinas e que te preenche o interior. Esvazia-te de todas as preocupações, todo o stress causado pelo exterior, fixa-te apenas no aqui e no agora, e deixa-te desconectar do que te cerca. Com a respiração cada vez mais calma e profunda, prepara-te para viajar para um espaço só teu e encontra-te com quem tu és, com a tua essência. Saúda-te e pergunta-te por uns instantes: «Quem sou eu?» Estou certa que encontrarás rapidamente não só as tuas respostas, mas também as tuas virtudes, aquelas que insistes em esconder dos outros e de ti mesmo. Aproveita esse encontro contigo próprio para te perguntar ainda como te sentes, se achas que existe alguma coisa que te incomoda e te apetece resolver, se há algo que está a mais na tua vida.

Concentrado dentro de ti próprio, repousas a alma e sentir-te-ás banhado por uma paz interior, por uma luz que te preencherá, revigorando-te o ânimo e o corpo quando voltares de novo à tua consciência exterior.

Este silêncio traduzido deste modo é uma conexão profunda contigo, mas pode ser feito de diversas formas, numa caminhada na natureza ou na praia, na leitura de um livro, num processo de escrita. O que interessa é que pares por uns instantes, respires ao teu próprio ritmo, silencies todos os pensamentos negativos, repetitivos e agonizantes, e caminhes em direção ao teu autoconhecimento, o que te permitirá abrir imensas portas no teu processo de vida individual.

Pergunta-te a ti próprio:

– Quem realmente sou?

– Qual o meu propósito de vida?

– Que imagem de mim quero deixar nos outros quando eu partir desta vida?

Sinto que vais adorar a experiência! Inspira-te e deixa-te silenciar.

Informações úteis:

Brahama Kumaris – R. Guarda-Jóias 52, 1300 Lisboa

http://www.brahmakumaris.org/portugal/index_html?set_language=pt-pt

Eu Maior

Este é um documentário brasileiro, realizado em 2012, que incide na temática do autoconhecimento, da busca da felicidade e do sentido da vida. Reúne o contributo de cerca de 30 personalidades dos vários quadrantes da sociedade, desde psicólogos, cientistas, filósofos, artistas plásticos, desportistas, atores, músicos, terapeutas espirituais, instrutores de ioga, entre muitos outros.

É um filme que nos revela a dimensão humana que nos une…assente numa busca incessante pela felicidade, sejam quais forem as circunstâncias que nos distanciem,  como as condições sócio-económicas ou  formação académica.

É pois um documentário que nos convida a refletir sobre os nossos próprios caminhos de entendimento do “eu”e do mundo, a nossa inquietação perante as dúvidas que nos cercam, os momentos mágicos em que nos sentimos “maiores”, mais próximos de Deus, num estado de nirvana e felicidade.

Num momento, como o atual em que vivemos, que nos faz duvidar da capacidade da humanidade se elevar e vibrar numa sintonia mais elevada, este filme devolve-nos a esperança de que afinal nós também podemos ser seres maravilhosos.

Liberta-te!

tumblr_lqp14ofezv1qcqw6ho1_500_large.jpg

Hoje é o dia certo para te libertares, para largares as algemas e as correntes que te prendem e impedem de pensar por ti próprio.

É hora de perceberes o quanto vales e no que podes acreditar de verdade, sem as limitações que te paralisam e impedem de voar. É hora de abandonares as velhas vestes de prisioneiro, e vestires a roupa do teu verdadeiro ser.

Acabaram-se os medos, as tentações, os receios infundados, as dores, as agonias e os desequilíbrios. És tu quem tem de erguer a tua voz e impô-la bem alto e firme, em vez de acatares as mesmas ordens repetidas que te servilizam e oprimem.

Abre a porta escancarada ao medo, cumprimenta-o com o teu melhor sorriso, de peito aberto, e diz-lhe: «Por aqui? Hoje não estou cá para ti!» e esfrega-lhe na cara o teu amor-próprio e a confiança, que um dia esqueceste num ermo qualquer. Assume de novo o controlo da tua vida e o desejo de te reergueres e seres quem és.

A submissão acabou, a espera inútil de dias encolhidos também… Sê tu próprio! Enfrenta-te!

No caminho da mudança

 

coaching pessoal em goiania (6)

Este fim de semana foi uma nova aventura para mim na área do Coaching. Depois de ter concluído a certificação internacional de Coaching, pela We Create, no mês passado, resolvi continuar a explorar esta área, acrescentando mais técnicas e ferramentas para me poder tornar numa profissional de sucesso, ajudar a mudar vidas e a realizar sonhos, possibilitar a criação de novas crenças, libertar o peso das limitações.

Cada vez que faço um curso com uma dinâmica destas, cuja responsabilidade considero ser da excelente formadora Marta Ferreira, as pilhas vem carregadas, pela explosão de energia que se gera ao longo da formação, pela criatividade que se propaga, pela energia que se transmite…Saímos destes cursos de alma cheia, renovados, convictos que podemos potenciar sonhos, sermos agentes de transformação,  que podemos contribuir para devolver de novo o sorriso a um rosto cinzento, contorcido pela angústia dos dias repetidos, desmotivado, sem esperança, autoconfiança ou sonhos.

O coaching, que não é uma terapia, nem tão pouco uma banha da cobra, de lavagem cerebral, como muitos poderão imaginar, é aquela ferramenta preciosa que tem a vantagem de interrogar as pessoas e de as colocar a pensar em voz alta, sendo sua a responsabilidade de encontrar as respostas e as soluções que procuram. O coach não é um mágico, nem possui poderes, apenas facilita um processo e é capacitado tecnicamente para orientar e conduzir quem o procura. Porque afinal o coaching é tudo sobre sonhos e tudo sobre resultados.

Os próximos meses prometem novos desafios, mudanças e sairmos muito da nossa “zona de conforto”! Bora lá ajudar a melhorar vidas!

Sonho: motor secreto da mudança

sonho


“O sonho, mesmo que não se concretize, é o motor secreto da mudança. Um mundo sem sonho é um mundo condenado à sua previsibilidade e anomia. Sonhar é preciso, e é preciso perseguir o sonho, por mais inconcretizável que pareça” – Paulo Cunha e Silva

Esbarrei com esta frase hoje, de autoria de Paulo Cunha e Silva, que nos deixou subitamente na semana passada, um homem de convicções que muito contibuiu para a cultura e dinamização do Porto nos últimos anos. Pessoa culta e sábia, pois o só o sonho permite a ação e ação a mudança…mesmo que não seja alcançável, seguramente nos impulsionará a tentar chegar a ele, permitindo-nos dar pequenos passos… Acreditar é preciso!

Um bom fim de semana!

Somos todos feitos de sonhos

quem10

Todos somos feitos de sonhos, de quereres, de ideias que concebemos e também às vezes de sonhos que nunca se realizaram…

quem2.jpg

Esta é a história de um projeto chamado «Sempre quis ser», de autoria dos jovens Catarina Fernandes e João Porfírio, ambos estudantes de artes plásticas e fotografia, respetivamente. Durante aproximadamente um ano, estes artistas percorreram as ruas de Lisboa e foram descobrindo os sonhos que ficaram por cumprir dos moradores da rua, tendo como resultado final uma exposição fotográfica que esteve patente numa exposição, no ano passado, no Cais do Sodré.

Com esta recolha de imagens, o que os criadores pretenderam com esta ideia foi fazer com que as pessoas se questionassem relativamente aos seus sonhos de infância, pensar onde os deixaram e o que faltou para os realizar. Uma reflexão sobre a vida, que nos incentiva a nunca desistir dos nossos dos sonhos. Para além deste projeto fotográfico com os sem-abrigo, a intenção da dupla é continuar a desenvolver a ideia, incluindo outro tipo de grupos, como políticos e algumas celebridades, porque no que diz respeito ao sonho, ele não conhece preconceitos, nem estratos sociais, crenças ou partidos nem limites. Nesse aspeto somos todos feitos da mesma «matéria».

quem3.jpgquem7quem8quem9

O universo um dia devolve!

Acredito que nada é por acaso nesta vida, e não foi por coincidência que hoje encontrei este vídeo, precisamente no dia em que  comecei a ressentir -me do ritmo dos últimos tempos, concentrada em várias atividades voluntárias diferentes, em simultâneo, num vaivém que tem ocupado todas as minhas horas extras. Nunca tal tinha acontecido assim, tudo de uma vez… Senti-me cansada pela manhã, pela azáfama de andar sempre a correr, de chegar a casa e ter ainda de preparar aulas e apresentações, cursos e workshops…senti saudades de ter tempo para mim…

Cheguei a pensar que o universo estava a ser muito exigente comigo, mas na verdade cada um desses desafios, está a permitir-me a possibilidade de crescimento pessoal, trazendo-me uma compensação que não tem preço… São os efeitos mágicos do voluntariado, em que basta uma palavra carinhosa ou de apreço, um sorriso rasgado, uma emoção comovente, um olhar de interesse, uma questão pertinente, para nos devolver de novo a satisfação e o empenho em querer prosseguir, minorando o cansaço e o possível desânimo.

Cada um desses gestos devolvidos é o que necessito para acreditar que as sementes que lançamos à terra, um dia podem germinar e dar frutos. Se o universo conspira para nos colocar em determinados trilhos certamente terá as suas razões. A mensagem que me chegou depois de ver este filme foi de um enorme alento, provando que a contribuição anónima, mesmo sem ser reconhecida e sem compensações financeiras, pode trazer emoções gratificantes e um sentimento de missão cumprida.

Sinto que é preciso confiar e dar desinteressadamente, sem esperar nada em troca, o universo devolverá, seja de que maneira for.