O Cavaleiro da Armadura Enferrujada, de Robert Fisher

1507-1.jpg

Este foi um dos últimos livros que li e o primeiro que aqui faço referência. Numa sessão de coaching falaram-me dele e motivada pelo interesse que me despertou o título resolvi que seria a prenda de Natal que ofereceria a mim mesma e de facto, foi uma excelente escolha.

Esta pequena obra de Robert Fisher, tem apenas 71 páginas, trata-se na verdade de um conto inspirador, que aborda a história de um cavaleiro que vivia feliz no seu objetivo de vida que era matar dragões e salvar donzelas, mas que torna a sua tarefa um ato obsessivo e compulsivo, a ponto de descurar a família, colocando-a sempre em segundo plano, e deixar de retirar a armadura, para pode assim estar sempre pronto e solícito para o dever e para o combate.

armaduraCom o uso prolongado da armadura, ela tornou-se uma parte integrante do seu corpo, que o impediu de ter uma vida familiar saudável e de ter uma vida considerada normal, pois até para comer e beber a armadura e o elmo lhe dificultava os movimentos. Quando as dificuldades atingiram o seu limite, o cavaleiro decidiu fazer uma viagem iniciática para poder encontrar meios de se ver livre da sua armadura, conheceu personagens místicas e curiosas que o levam a ultrapassar verdadeiras provações que tem de ser sujeito, levando-o a fazer uma longa caminhada ao encontro do seu “eu interior”, enfrentando perigos e desafios que o irão libertar.

Este belíssimo livro é uma excelente alegoria para os dias que hoje vivemos, presos dentro das nossas próprias armaduras e papéis sociais, impedindo-nos de nos conhecermos profundamente ou de nos darmos a conhecer, funcionando como um mecanismo de defesa que nos protege, mas também que nos incapacita de amar e ser amados tal como somos, de nos assumirmos perante os outros, de viver as nossas verdades e nos expormos, levando a que nos refugiemos em carapaças que nada abonam a nosso favor.

Robert Fisher cria um imaginário mágico e fantasioso para podermos refletir de uma forma absolutamente simples e até um pouco infantil sobre o modo como estamos a conduzir as nossas vidas. Em dada altura quase todos nós nos identificamos com aquele cavaleiro que anda perdido, à procura de um sentido que o liberte e que lhe permita resgatar a felicidade junto da sua família, e reencontrar uma libertação interior.

Inspirem-se com a leitura desta magnífica obra, reflitam sobre a mesma e não deixem que a vossa armadura, aquela que usamos em determinadas ocasiões e que nos permite defender dos dragões que temos de enfrentar nas nossas vidas, se cole em vós, como se de uma segunda pele se tratasse, pois quando isso acontece, o mais certo é cair-se num grande e profundo poço, cujo salvamento pode ser demorado e arriscado.

Boas leituras!

Robert Fisher-« O Cavaleiro da Armadura Enferrujada», Lisboa: Editorial Presença, 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s