Dicas de Assertividade segundo o livro «Como fazer amigos e influenciar pessoas», de Dale Carnegie

high-five.jpgUma das dificuldades que muitas pessoas possuem, eu própria também as possuo por vezes, é saber dizer abertamente aos outros o que sentimos quando estamos desagradados, sem explodir como um vulcão, sem causar mágoas, atritos, discussões, zangas ou suscetibilidades.  É o que se chama ser-se assertivo, frontal, mas de modo educado e diplomata, mostrando adequadamente os nossos pontos de vista e influenciando positivamente os outros.

Uma das últimas partes do livro de Dale Carnegie, já aqui referido anteriormente «Como fazer amigos e influenciar pessoas» é precisamente sobre as maneiras de modificar as pessoas, sem as ofender ou provocar ressentimentos. Um dos truques referidos consiste em fazer um elogio sincero à outra pessoa sobre as suas qualidades e depois dizer-lhe de modo educado o que nos desagradou nelas, de modo a que elas não se foquem apenas nas considerações desagradáveis. Outra estratégia é chamar as pessoas à atenção, de forma indireta, sem insultos ou juízos de valor, mas dando a entender que se gostaria que as pessoas envolvidas pudessem ter outras atitudes e outros comportamentos.

Dale Carnegie refere também a importância de assumirmos os nossos erros perante os outros, antes de criticar os erros alheios, evitando assim os ressentimentos, pois demonstramos deste modo que também somos humanos ao errar e que os compreendemos.

Algo que devemos evitar é dar ordens diretas aos outros, sobretudo os nossos colaboradores ou subordinados, podendo escolher fazer perguntas tais como: «Poderia estudar este assunto?», «O que lhe parece este caso?» com estas perguntas dá-se uma oportunidade para as pessoas participarem no processo, sentindo-se incluídas no mesmo, confere-lhes importância e envolvem-se mais no trabalho.

Um dos maiores erros que se deve evitar a todo o custo, quer em ambiente profissional ou pessoal é vexar as outras pessoas, fazendo-as sentir-se diminuídas e inferiores. Por maior que o erro tenha sido, ou em caso de despedimento, como é o exemplo referido pelo autor, deve dar-se ao outro a dignidade e o reconhecimento do seu esforço.

O elogio é uma das técnicas de transformação que o autor mais vezes recorre por ver nela resultados imediatos. «Se incitarmos as pessoas, com as quais andamos em contacto, a que compreendam todos os tesouros que guardam latentes, poderemos fazer mais do que modifica-las. Poderemos transformá-las».

Outra das maneiras de modificar os comportamentos de alguém é aumentar a sua capacidade em determinado aspeto, procedendo como se esse traço particular já fosse uma caraterística dessa pessoa. Ao criar-lhe uma boa reputação, o outro não vai querer desapontá-lo e esforçar-se-á para não desiludir as expectativas que sobre ele recaíram. Neste sentido, «se precisar tratar com um trapaceiro, há um único meio para obter dele o máximo: é trata-lo como se fosse um cavalheiro.»

Dale Carnegie salienta que se deve incentivar as pessoas a corrigir erros, apresentando-os como se fossem mais pequenos do que na verdade são, de modo a que as pessoas se esforcem na sua correção.

Em súmula, o grande segredo para corrigir as pessoas e fazer com que o seu comportamento, produtividade aumente é ter astúcia no trato, não ser autoritário, nem vil, levando a que as pessoas alterem as suas atitudes porque assim o entendem e não porque se sentem coagidas a fazê-lo. Afrontar diretamente os outros, ser déspota, só traz resultados contrários, e ressentimentos.

Aconselho a leitura deste livro a todos, sendo aconselhada sobretudo aos que lidam com recursos humanos, muitas vezes problemáticos e difíceis de gerir, e que tentem aplicar e testar algumas das sugestões e exemplos referidos na obra, quem sabe comecem a ver alguns resultados.

9 regras para modificar as pessoas sem as melindrar, nem ofender as pessoas segundo o autor:

  • «Comece por um elogio e por uma apreciação sincera.
  • Note os erros alheios de maneira indireta.
  • Fale sobre os seus próprios erros antes de criticar os das outras pessoas.
  • Faça sugestões em lugar de dar ordens
  • Não humilhe as outras pessoas
  • Elogie todo o progresso mesmo o menor. Seja sincero na sua apreciação e pródigo no seu elogio.
  • Mostre confiança no seu semelhante para que ele se esforce por merecê-la
  • Empregue o incentivo. Faça com que a falta pareça de fácil correção. Apresente como fácil o que quer que a outra execute.
  • Proceda de maneira que a outra pessoa seja feliz realizando o que lhe sugere.»
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s