Desafio nº 9 – Não tornar as coisas demasiado pessoais

bolha+de+proteção

A dica que hoje vos trago para viver melhor o conceito de felicidade é inspirado num princípio do povo Toltecas, que viveu no México no sex. X a XII, e que foi referido pelo escritor mexicano Dom Miguel Ruiz, nos seus livros.

De acordo com esta máxima, não devemos personalizar demasiado as coisas,  sobretudo o que os outros nos dizem ou fazem, correndo o risco de lhes ripostar de igual modo, assemelhando-nos aos seus comportamentos.

Humanamente reconheço que esta dica é de facto ambiciosa, a nossa tendência quando nos fazem uma crítica ou reparo é de devolver em dobro o que nos disseram, é vomitar injúrias e maledicências porque temos a tendência de levar tudo para um ponto de vista pessoal e achar que estão sempre contra nós. Mas, a verdade é que quer nós queiramos, quer não, nós não somos o centro do universo, não devemos colocar-nos sempre nessa posição tão defensiva, porque às vezes apenas se trata de uma crítica, ou de algo que não sabemos entender e alimentamos com isso uma insatisfação extrema e um efeito bola de neve, que só vai aumentando até tomar contornos insustentáveis. Por isso, o que sugiro, embora vos diga que de facto não é fácil ceder aos ímpetos mais egocêntricos, é que tentem ignorar a carga negativa que, por vezes, vos querem despejar em cima, seja com intenção direta, ou de modo colateral. Nesse sentido deve-se evitar levar as coisas a peito e projetá-las em nós, porque não somos nós os responsáveis dessa vibração. Só assim nos poderemos sentir mais leves e livres.

Para seguir esta sugestão o desafio que vos deixo é que não se deixem influenciar, nem afetar por tudo o que vos dizem, seja mau ou bom, e não se deixem revoltar pelas ações e comportamentos que vos rodeiam.

Para isso sugiro-vos que façam uma pequena meditação, coloquem as vossas mãos no coração, e relativizem o que sentem em relação a determinadas pessoas que vos testam constantemente a paciência e a tolerância. Aceitem que essas pessoas dão aquilo que têm e que aprenderam com a vida e relativizem o seu mapa mundo. Nessa meditação imaginem-se numa enorme bolha que vos protege das energias negativas e vos impede de serem atingidos por qualquer tipo de emoção mais desconfortável. Visualizem-se dentro dessa bolha e imaginem uma ou duas pessoas que vos testam constantemente e sintam-se completamente a salvo da sua influência.  No final, respirem fundo e sintam a paz a invadir-vos completamente. Lembrem-se sempre que ninguém tem o direito de vos afetar e de derrubar a vossa paz interior. Quando estiverem em apuros, imaginem novamente essa bolha protetora, que vos impede de entrar na mesma vibração de quem vos incomoda.

Jornada feliz!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s