Meditação e escrita

O desafio que te faço hoje é que coloques uma música tranquila que te inspire, feches os olhos e viajes para o teu lugar sagrado, o centro do teu centro. Aí chegada sente as respostas que começam a chegar até ti. Deixa-te estar aí uns instantes e depois quando resolveres que é altura certa, regressa. Abre os olhos, pega num papel e numa caneta e descreve o teu lugar e o que te fez sentir.

1025959__trees_p

Aqui fica o meu testemunho do meu lugar:

«Fecho os lhos no meio da floresta e deixo-me guiar pelos sons da natureza. Desligo os pensamentos, apago as limitações e as minhas crenças negativas e deixo-me fluir pela energia mágica que me invade. Saio de mim para entrar mais profundamente no meu ser, aquele que nada controla, que nada o limita, nem desvia, aquele que é o que é…onde me sinto invadir por uma enorme sensação de paz. Nesse estado não há dúvidas, não há questões, não há certezas, há apenas o estar, o acreditar, o pulsar de um coração que bate e cujas batidas vão tranquilizando mais aquilo que sinto. Nesse lugar iluminado, paraíso celeste, onde simplesmente sou, eu sei que o caminho a fazer é estar mais vezes em sintonia com o “osso oco”, que me liga à transcendentalidade  onde apenas existem incondicionalismos e sentimentos puros e serenos.

Nesse estado de absoluta paz e tranquilidade sei que o que me guia é a fé e a esperança, a vontade de seguir sempre o meu coração e de contribuir com amor e aceitação para o que quero fazer no plano terrestre. Motivar, inspirar, dinamizar, entregar-me ao fluxo criativo da essência, transpor os limites que me negam a superação da minha ação.

Naquele momento, de olhos fechados comunico com os guias que me cercam, que me enviam amor e me tranquilizam o espírito. Sei que nada há a temer, nada há que me impeça de ser feliz e de acreditar que sou capaz de elevar a minha força espiritual a uma outra dimensão, onde todos apenas podemos ser, estar e sentir.»

Depois de escreveres o que vai na alma após a tua meditação, transforma o teu escrito na tua oração pessoal e coloca-a num local visível, ou trá-la contigo, para que te sintas inspirado (a) sempre, e sentires o teu propósito bem consciente, sobretudo naqueles dias em que sentes que o mundo desabou em cima de ti.

Boa experiência!

Ana

De mãos dadas…

Mãos dadas…um dar e receber de dois corações que se complementam e se apaziguam através do conforto desse toque, desse aconchego de alma, que em mudas palavras se sentem e se demoram, uma extensão de dois corpos que se amam, se cuidam e protegem…um gesto tão meigo e inocente, que até as crianças conhecem.
Sente o amor e o bem estar que duas mãos dadas podem transmitir…Dá as mãos à vida!

14064302_510256672506487_4270984802724831473_n.jpg

Um banho especial

Hoje é um dia perfeito para mimares o teu corpo…Toma um banho diferente, daqueles demorados que apetece prolongar, perfumado, com pétalas de rosa ou outras flores aromáticas, ou mesmo sais de banho com fragrâncias estivais. Coloca uma música relaxante e embala-te com o seu som. Viaja através dos cheiros, das sensações da água a percorrer o teu corpo. Esquece-te dos banhos rápidos de todos os dias, e demora-te o tempo que precisares…hoje o banho é especial e tu mereces. só depois estarás pronto (a) para um bom café da manhã.

14022211_510251542507000_107422409211101019_n

Mudra

Mudra…o que é isso? – “‘o gesto que outorga o conhecimento'”. Experimenta silenciar a mente e o ambiente que te rodeia, fechar os olhos e colocar o dedo indicador sobre o polegar em contacto, sem pressionar demasiado e concentra-te apenas nesse toque gentil e aglutinador. Sente o sangue a fluir mais devagar, sente o bater do teu coração a abrandar o batimento, tudo está calmo dentro de ti, cada vez mais tranquilo, como se ganhasses asas e pudesses voar pelos céus, sem no entanto sair do lugar, continuando a sentir os dedos em contacto um com o outro,,,sente toda essa magia a percorrer o teu corpo.Aproveita, relaxa…viaja!

14079896_510249375840550_5369272854558064216_n.jpg

Um pouco de exercício

Esta semana encerramos este périplo pelos caminhos do bem estar com o sentido do tacto. A proposta que te fazemos é que explores através do toque e do teu próprio corpo formas de estares bem contigo e com a vida.
Por isso, para começar bem a semana, que tal fazeres um pouco de exercício, uma corrida matinal, umas posturas de ioga, uma dança improvisada ao som da tua música preferida, uns abdominais para tonificar o abdómen ou então se puderes e estás de férias umas braçadas no mar ou na piscina. Vamos a isso? Sente o teu corpo, coloca-o a transpirar e a divertir-se. Dá o teu melhor!

Foto de Mad about dreams.

Caminho dos Sonhos

13903388_507393959459425_2437188867138511058_n.jpg

«Há sempre em todos os sonhos, um caminho infinito, que nos leva entre maravilhas ao lugar que a nossa imaginação consegue inventar. Todos trazemos na alma a nostalgia do paraíso perdido e tudo o que nos aproxime dessa recordação primordial nos emerge num bem-estar quase insustentável.
É quando o coração se aquieta e os olhos fecham que podemos ouvir o murmúrio da água, as vozes das fadas, o estremecer das suas asas transparentes, a melodia do silêncio. É quando conseguimos abstrair-nos da realidade que nos cerca e acreditamos que há algo mais à nossa espera, que o espírito se inunda de luz e o corpo flutua, imponderável, acima do chão. Disse-me um anjo que no amor também é assim.
Quando o coração perde a voz para ouvir apenas o seu próprio batimento e esse é o ritmo do corpo que se entrega, sem tempo, sem culpa e sem pressa e corta todas as amarras para seguir o tal caminho infinito que nos leva, entre maravilhas ao lugar mágico que a nossa imaginação conseguir inventar.
O amor e o sonho, na senda dos milagres, entre águas cor de esmeralda e cascatas de luz. O amor e o sonho.
Sem, eles, qual o sabor da vida?
In: o Livro do Bem-Estar, Rosa Lobato Faria

Respira…

Respira fundo…fecha os olhos e entrega os teus pensamentos à corrente que passa e os leva para bem longe. Aceita o momento, a alegria de estares bem contigo, com o mundo e com o que te rodeia. Entrega-te ao som que te envolve, relaxa o corpo, abandona as tensões, as preocupações, permite-te ter um tempo só teu…e viaja por uns instantes ao som desta maravilhosa música…quando retornares ao presente sentir-te-ás renovado (a), e com uma energia revigorante…

Almoço saboroso

Hoje o dia é dedicado ao paladar, aos sabores, por isso, como é domingo sugiro-te que te mimes com um grande repasto. saborear sem pressas uma magnífica refeição. Reúne-te junto de quem mais estimas e partilha essa refeição, saboreando sem pressas todos os alimentos, sente os seus aromas e sabores, e acompanha, se gostares, com um bom vinho. Se fores tu quem vais cozinhar, inspira-te nos condimentos, e não esqueças de acrescentar amor, e pitadas de inspiração, entre as especiarias e os temperos, na dose certa. Aproveita o momento e, pronto, como hoje não são dias remata com uma sobremesa, daquelas de escorrer toneladas de água na boca…
Depois de um manjar dos Deuses, faz uma boa sesta ou um passeio para espairecer e aí tens as dicas para um domingo repleto de bem estar e satisfação.

Foto de Mad about dreams.

Boiar

O verbo para o dia de hoje é «boiar». Boiar no mar se o mar for calmo, boiar na piscina, boiar no rio ou na lagoa…deixar ir, deixar o tempo passar devagar, deixar-nos ir sem pressas.
«Na tarde, o mais serena possível , marco o meu encontro comigo, na água lustral, no limiar da paz. Ouço de onde em onde, um arrulhar de passarinhos e sei que fazem voos rasos para beber da água da piscina. Mas sinto, e como sinto, a leveza da brisa na folhagem de onde cai, a espaços uma pequena flor.
Boiar é quase um regresso ao útero materno e pressinto que vem daí este bem-estar, esta sensação de princípio do mundo, quando relaxo os músculos e me deixo ir, ao fundo mais fundo da alma onde não há pensamento nem vontade, apenas sensações múltiplas de prazer.
É então que começo a ouvir as moléculas da água a marulharem nos meus ouvidos, a dizerem segredos, a fazerem convites perversos, brincalhões (…)
Com um golpe de rins, nado um pouco, abro os olhos para uma realidade esquecida, e ressuscito para a tarde de sol e de pássaros (…).
In: Livro de Bem-estar, Rosa Lobato de Faria

Foto de Mad about dreams.