Cinco dicas para uma vida mais feliz, inspiradora e próspera

inspiration-1514296-960-720

Esta semana venho falar-lhe de dicas preciosas para viver de modo mais prazeroso e feliz e de aspectos que podem estar a bloquear e a impedir o fluxo natural da prosperidade na sua vida. Por isso, a minha proposta é que aproveite a leitura deste texto para refletir um pouco sobre si e verifique se está permitir que algumas das seguintes situações estão a afetar a sua felicidade.

  • Liberte-se de relações de dependência

As relações, sejam elas afetivas, amorosas, de amizade, familiares, ou outras são sempre importantes para o nosso desenvolvimento e felicidade, são elas que nos permitem identificar-nos com os outros, criar laços e dar sentido ao que fazemos, porque o ser humano é sobretudo um ser gregário que vive em sociedade e necessita de validação e reconhecimento dos outros para viver. Contudo, as relações para serem saudáveis, querem-se livres, fluídas e recíprocas, pelo que manter-se presa a padrões de submissão e dependência, sujeita a manipulações e medo de perder só podem trazer angústia, depressões e baixa auto-estima. Se quer que o fluxo da abundância e prosperidade invada a sua vida, liberte-se de todas as relações tóxicas que mantiver à sua volta, assentes na consumição, que a impedem de voar e de ser você própria. Não tenha medo de ficar sozinha, no caso de se manter num relacionamento amoroso desgastado, não seja dependente da opinião de terceiros, dos seus pensamentos e julgamentos. Não dependa, seja autónoma, não se anule, faça o que gosta e o que a acrescenta e valoriza. Se o fizer, será mais respeitada, mais amada e facilmente atrairá mais amor e amizade para a sua vida, pois será considerada um exemplo a seguir de pessoa determinada e fiel aos seus próprios valores. A dependência é sempre um padrão difícil de romper e por isso, leva sempre a um processo de estagnação e a resultados pouco favoráveis. Nesse aspeto, procure fugir desse tipo de relações que representam um beco sem saída na sua vida.

  • Foque-se em pensamentos positivos

Em vez de ver o copo meio vazio, veja-o sempre meio cheio, não se deixe levar pelo negativismo do vizinho, do colega de trabalho carrancudo que não suporta o seu riso pela manhã. Leia sobre a vida de pessoas inspiradoras e notáveis e motive-se com a sua história e exemplo, procure ver nestas biografias forma de aumentar as suas forças e de perceber que, tal como o Buda o afirmava, «somos o que pensamos», então se pensarmos negativo, é a negatividade que vamos atrair e seguir. Quantas vezes, não afirmamos, «eu tenho tanto azar», «não me acontece nada de bom», «faço tudo errado!», e insistimos num foco errado de coisas negativas. Isso impede que o positivismo e as coisas boas possam surgir na nossa vida, pois estamos sintonizadas só nas desgraças e no pessimismo. Ao interromper este ciclo, comece a perceber como muda o registo e a dê mais atenção ao que começa a surgir de interessante, seja um novo emprego, uma nova relação, ao mesmo a sua saúde, que pode começar a melhorar. Atenção ao que dá foco, pois é isso que vai comandar a sua vida. Foque-se na firmeza dos pensamentos positivos.

  • Tenha pelo menos 3 metas na vida e objetivos a curto e médio prazo

Sem leme, o barco pode ir ao sabor das marés, dos ventos e nunca conseguir chegar ao porto desejado. É isso que quer da sua vida? Não saber para onde vai? O caminho que quer? Pare de andar ao sabor da corrente e defina prioridades, verifique o que precisa mudar na sua vida, os sonhos que gostava de realizar, e visualize-se a alcançar o que mais deseja. Se tiver dificuldades em organizar-se procure um coach, ele poderá ajuda-la a ter mais clareza no que pretende realizar e a definir estratégias e formas de agir. Reserve momentos para a reflexão e autoanálise e recuse-se a viver sem rumo.

  • Inspire-se em histórias motivadoras

Toda a gente conhece pessoas que adoram contar e recontar histórias tristes que fazem chorar as pedras da calçada, de dramas que viram no telejornal ou leram em jornais sensacionalistas que enaltecem o horror e a tragédia e o pior da espécie humana, barbáries, e toda a espécie de crimes e atrocidades. Se é uma das pessoas que gosta de contar este tipo de histórias mórbidas, esqueça-as pois elas só fazem reviver energias negativas, que pouco contribuem para o desenvolvimento humano. Inspire-se em histórias motivadoras, de feitos heróicos e nobres, de atos de bravura e de louvor. Sinta a glória, não engrandeça a desgraça.

  • Não queira ser dona da verdade

Quer ter sempre razão, defender os seus pontos de vista, sente-se injustiçada e desrespeitada e por isso joga todas as armas para a sua defesa e não leva desfeita para casa? E de que lhe vale todo esse dispêndio de energia, tantas vezes infundado? Se acha que tem razão, demonstre os seus argumentos de forma razoável, mas respeite os pontos de vista diferentes dos seus e sobretudo não leve nada demasiado a peito e de forma pessoal. Desistir de ser a dona da verdade pode ser uma excelente forma de ser mais feliz e de se responsabilizar por quem é, não tenha ilusões que sabe tudo, porque nunca o saberá, a verdade que conhece é apenas a sua!
Espero que estas dicas a ajudem a ter mais momentos de felicidade e bem-estar. Lembre-se que a felicidade é um caminho, mas o caminho faz-se caminhando!

Ana Machado

Anúncios

A importância de um Peer Group

img1489410313836
Possuir um peer group é nos dias que correm algo que nos confere maior segurança e confiança, por nos revermos em pessoas que nos entendem e falam a mesma língua do que nós, sem nos julgar ou apontar o dedo, simplesmente aceitando-nos. Para quem não sabe o que é um peer group, este é um grupo de referência, de pares, de pessoas que podem ter gostos semelhantes ou estarem ligadas por razões profissionais.

Estar integrado num peer group e poder contar com ele é mais do que apenas ter com quem passar o tempo, quando não se tem nada para fazer, é contar com o seu apoio, a sua presença, é partilhar dúvidas, incertezas, é discutir pontos de vista, é encontrar pontos de suporte, sobretudo quando à nossa volta  vemos tudo a ruir. São as pessoas que nos questionam e desafiam e nunca nos deixam cair quando estamos mais fracas. São aquelas que nos motivam e inspiram com os seus exemplos de vida e as suas histórias. Somos sempre mais fortes quando estamos em grupo, porque nos “contaminamos” facilmente com a energia positiva que juntas produzimos, com a partilha de ideias e experiências. Juntas crescemos mais do que isoladas no nosso canto, às vezes enredadas em dramas e tristezas.

Foi a pensar na importância de criar um peer group feminino e no facto de muitas mulheres que tenho seguido em processos de coaching, se julgarem sós e as únicas a passar por determinados desafios, que decidi criar o grupo da Mad About Dreams para Mulheres Inspiradoras, que funciona a partir do facebook.
Apesar de ser um grupo com origem virtual, este é um grupo de mulheres de carne e osso e como tal, têm sido dinamizadas iniciativas para que se sintam mais integradas, apoiadas e se revejam no percurso de outras mulheres com percursos similares.
Neste grupo, além de podemos ser nós mesmas sem receios do que poderão pensar de nós, podemos falar abertamente em assuntos e temas que nem sempre as nossas amigas entendem ou conseguem ajudar, por nos conhecerem demasiado bem ou terem receio de magoar os nossos sentimentos. Quem passa pelas mesmas dores do que nós, pelos mesmos medos e incertezas, sabe o que sentimos e mais facilmente pode dizer-nos aquilo que nos dará a alavancagem para ir em frente e acreditar que é possível ultrapassar os obstáculos que encontramos pelo caminho. Funciona como um grupo de reflexão e encorajamento, de apoio e foco nos nossos objetivos, nos temas que precisamos debater e nos inquietam.

Estão previstas mais iniciativas mensais para consolidar a estrutura deste peer group, como tertúlias, caminhadas, passeios literários e de escrita, jantares temáticos e lanches. Se te agrada a ideia junta-te a nós e participa no grupo e aparece na próxima iniciativa que for organizada.

Junta-te a este grupo de mulheres inspiradoras e fantásticas!
Link do grupo: https://www.facebook.com/groups/697695000403858/

Ana Machado

Carta para ti…

autumn-1874031_960_720Esta carta que te escrevo é para te recordar da mulher maravilhosa que tu és. Há quanto tempo alguém não to dizia, ou tu não o afirmas bem alto e a bom som: «Eu sou uma mulher verdadeiramente excepcional»? O que te impede de o fazeres isso mais vezes? Achas que alguém pode negar a essência única que transportas dentro de ti? Alguém pode ser o teu reflexo no espelho, senão tu? Olha-te nele e mira o que vês, o que encontras e o que sentes…haverá verdade mais perfeita do que essa que contemplas nos teus próprios olhos, carregados de esperança e de vida, de passado, de presente e de vontade de futuro? Vê-te a ti única, exclusiva, sem máscaras, sem padrões, sem limitações.

Tu mereces todo o amor deste mundo, mas sobretudo o teu, aceita-te por isso, ainda que com todo o teu manancial de imperfeições, de defeitos, de manias e obsessões. Não te culpes tanto, não te persigas, não te punas. Não te preocupes, não controles, apenas sê tu própria, como és, apostada em que cada dia seja único e possas dar sempre o teu melhor, a tua bondade, o teu exemplo, o teu amor em tudo o que fazes, a tua marca pessoal no mundo em que pisas.

Tu tens o poder de curar as tuas feridas e as dos outros, de suplantar tristezas e regenerar o que não encaixa no teu mundo, tens a habilidade de traduzir em palavras o que queres e o que sentes. És mulher de dores, de paixões, de talentos, de prodígios, de recordes, de amores improváveis e de causas justas. Aprendeste a combater o medo desde criança, a fazer dos desafios prova da tua força, a lutar pelos ideais e a debater o que acreditas. És força e fé, vulcão e tempestade, arrasas com o pensamento, conquistas com a tua verdade.

Mulher de fibra, mulher de armas, sempre pronta para o trabalho, és fantástica e tu sabes, tens capacidade de resistência, e consegues alcançar sempre mais, na ânsia de superar os teus limites. Mulher destemida, mulher furacão, nada te impede, nada te trava, tens a capacidade divina de materializar o que sonhas. Basta quereres, basta ousares, porque tu Mulher és a inspiração que faz o mundo girar e o sol todos os dias brilhar.

Hoje é dia de seres feliz, acredita, sonha, conquista, persegue a tua lenda, o teu coração. Vibra, corre, ilustra, escreve e lê o que desejas. Liberta-te de todos os medos, todos os impossíveis, todas as angústias e sorri. Sente a gargalhada primeiro suave, depois forte a percorrer o teu corpo. O dia é hoje!

Felicidades mulher!

Ana Machado

 

Escrever…

aaron-burden-64849.jpg

Sempre gostei de escrever, sempre foi algo que gostava de fazer na escola, sendo pródiga nas composições em que tinha liberdade criativa para imaginar. Colocava no papel histórias fantásticas, cheias de ação e de surpresas e embora não me tenha transformado ainda numa escritora, é algo que está sempre presente em mim.

Escrevo por prazer, por ser a forma que melhor utilizo para comunicar, para dizer o que penso e o que sinto. Escrevo para inspirar, para motivar, mas também muitas vezes para aliviar o que me vai na alma e carece de desabafo. Escrever tornou-se assim um hábito, uma rotina que exerço todos os dias um pouco, quer neste blogue, quer nas redes sociais, como um recurso mediático para motivar as pessoas que me seguem a acreditarem mais nas suas potencialidades e capacidades. Todos os dias encontro palavras que se emparelham e se montam, como se tivessem vida própria, que se traduzem em mensagens de alento, de positivismo, de alegria, de reflexão e de conforto. Tornou-se um vício brincar com as palavras todos os dias pela manhã. E há vezes em que eu sinto que já não sou eu que as encontro, são elas que me escolhem como sua mensageira, chegando até mim sorrateiras, ainda ensonadas, à espreita da frase certa para despertar consciências. Muitas vezes, são elas inclusive que me salvam o dia e me inspiram.

Há cerca de 2 anos para cá, utilizo a escrita também como uma ferramenta de desenvolvimento pessoal e de criatividade num clube de escrita que facilito, ajudando a libertar as palavras que estão escondidas e que a medo se revelam. Ultimamente, comecei também a facilitar workshops de escrita criativa, com o intuito de desbloquear a imaginação e o fluxo das palavras. Tem sido um trabalho muito gratificante fazê-lo, não só porque me diverte muito pensar nos exercícios e nos desafios que farão os formandos sair da sua zona de conforto, mas também porque em cada sessão fico fascinada com as palavras que voam, ditadas em textos inspirados, que saem das profundezas da sua alma, palavras que os formandos às vezes nem sabiam que tinham guardadas, bem como memórias e mundos desconhecidos, que através das palavras conseguem ganhar forma. Escrever é romper com os dogmatismos, com as ideias feitas e preconcebidas, é arrancar do peito dores e transformá-las em experiências de vida e aprendizagens. Nesse sentido, escrever pode servir como uma poderosa ferramenta de autoconhecimento, mas também como catarse e terapia para expulsar o que nos incomoda, o que nos fere, ou inquieta. Permite-nos fazer uma viagem interna de transformação pessoal, servindo para afastar tristezas e expressar sentimentos que precisam ser manifestados para se libertarem.

avnw4dmlqu0-steinar-engeland.jpg

Através da escrita criativa que pratico, a qual não pretende formar escritores, nem tão pouco possui intuitos literários, é possível experimentar a liberdade das palavras, o sermos nós mesmos, únicos, sem constrangimentos, pensamentos ou julgamentos de valor. Costumo dizer nas sessões que dinamizo que nunca, mas nunca devemos nos desculpar perante os outros pelos nossos textos, nunca devemos nos menosprezar ou julgar, porque tudo o que escrevemos é livre e devemos aceitar o que veio nesse processo de escrita. Só numa fase posterior, é que podemos preocupar-nos com uma possível edição, revisão de texto, de erros ortográficos ou composições gramaticais, porque afinal o que interessa é praticar, escrever sem pressões, ou formatações. Escrever tão somente.

Escrever como terapia ajuda de facto a ultrapassar traumas, momentos do passado mais difíceis, podendo complementar a escrita com outras terapias ou expressões artísticas, para facilitar o processo de cura.

Escrever limpa a alma, como o choro a alivia, organiza e clarifica os nossos pensamentos e pode levar-nos para longe, para cenários nunca antes pensados, conhecer personagens desconhecidas, travar diálogos improváveis. Escrever é sempre uma viagem, onde nunca estamos sós… Escrever para muscular a criatividade enferrujada, para criar intimidade com as palavras, para voar, para abrir um portal novo onde jamais se conhece o lugar de destino, pois escrever é sempre uma aventura.

Por isso, mesmo que não gostes muito de escrever, nunca deixes de tentar, de praticar e exercitar, pois nunca sabes o que poderás encontrar. Lembra-te que, como o disse Thomas Edison «o génio é um por cento de inspiração e noventa por cento de transpiração», por isso nada de dizer que não sabes escrever, ou que não és capaz! É só começar a praticar, todos os dias um pouco mais… Vamos escrever?