Segredo 1 – “Qualquer pessoa que procure aproximar-se de si está a ser atraída por algo contido no seu íman”

amor

Nos próximos dias iremos conhecer os 10 segredos do amor propostos por Ruediger Schache, e hoje começamos com o poder da atração.

Diariamente oiço pessoas queixarem-se, sobretudo mulheres, dos seus relacionamentos amorosos interrogando-se sobre o que fizeram de mal para merecer a pessoa com quem partilham a vida, pois não merecem serem mal amadas, nem mal tratadas. A questão é que muitas vezes este é um processo que se repete ao longo da vida sem se perceber bem o porquê, desconhecendo-se que é a nossa energia que atrai determinadas pessoas para as nossas vidas. Como se trata de um processo maioritariamente inconsciente, nem sempre é fácil compreender os porquês de certas ligações e a forma como nos conectamos uns aos outros. Quantas vezes não te perguntaste já como foi que, com tantos milhões de pessoas no mundo, te foste embeiçar logo pelo Joaquim, pelo Francisco, pelo João ou pela Maria?

Terá sido fortuito esse encontro? Ou terás sido tu que atraíste essa pessoa até ti? Na verdade, o íman vibratório que possuímos trabalha de modo praticamente inconsciente, funcionando como se possuísse um plano secreto que escapa ao nosso entendimento, daí que, «o que sentimos e como nos sentimos determina a nossa frequência e atrai as pessoas que procuram precisamente o mesmo. Ainda que por motivos diferentes.»

Neste sentido, é preciso compreender o estado da nossa frequência, o que estamos a transmitir aos outros através dos nossos pensamentos, pois mesmo que nada se diga, estamos a passar mensagens energéticas a quem nos rodeia.

Se este assunto te interessa e queres conhecer melhor o segredo 1 desta obra, peço-te que pares um pouco e reflitas sobre o que tua frequência está a emitir. Será amor? Será carência? Será autoconfiança? Será sensualidade? Para emitires algo aos outros tudo passa pelo teu interruptor interno que podes colocar on ou off. Se queres passar uma mensagem de mulher atraente, terás de te sentir sensual e atraente, caso contrário essa vibração nunca chegará a ninguém. O interruptor do teu estado funciona assim como um ativador do que queres emitir. Para teres controlo sobre ele, só tens de perceber qual é a sintonia em que estás e controlares os teus pensamentos. O segredo consiste em sentires que pretendes e conheceres-te bem.

Para aplicares melhor os efeitos deste segredo, convido-te a refletires sobres os teus relacionamentos do passado. Existe alguns aspetos comuns entre as pessoas que atraíste? Detetas padrões semelhantes?

De que modo podes alterar e programar o teu interruptor interno para emitires a vibração que desejas transmitir?

«O Segredo do Amor » de Ruedier Schache

 

9789892304595.jpg

Partilho convosco uma das minhas últimas leituras, «O Segredo do Amor», de Ruedier Schach. Este livro pelo seu conteúdo interessante e revelador destina-se a todos aqueles, homens e mulheres, que não tenham uma vida amorosa satisfatória e pretendam compreender de que modo poderão encontrar  um (a) companheiro (a) ideal, e serem felizes no amor.

Ao longo da obra vão sendo revelados 10 segredos que nos evidenciam que as pessoas que podem surgir na nossa vida amorosa não aparecem por acaso. Baseando-se na célebre Lei da atração, Rudier Schache demonstra-nos que somos nós que atraímos essas pessoas para a nossa vida, com as nossas crenças limitadoras, os nossos pensamentos negativos, as nossas resistências interiores, os nossos medos e bloqueios.

Nesse aspeto, o autor defende que todos possuímos um íman magnético que atrai determinado tipo de pessoas e não outras, consoante o tipo de energia que emanamos, pois segundo o autor, não se encontram pessoas apenas pelos sentimentos amorosos que se estabelecem, há todo um conjunto de energias vibratórias subtis que nem nos apercebemos. Neste sentido «não atraímos automaticamente as pessoas que são compatíveis connosco, mas aquelas que precisam daquilo que emitimos». Se estás carente e precisas desesperadamente de um relacionamento para escapares da solidão, o que te estás a habilitar a encontrar a encontrar é alguém que esteja precisamente na mesma sintonia, porque tudo funciona como um espelho que vai atrair o que está contido no nosso íman.

Neste sentido, é importante conhecermo-nos bem, sabermos que padrões estamos constantemente a atrair na nossa vida, que pensamentos poderemos estar a ter que nos impeçam de atrair pessoas que nos valorizem e acrescentem, devendo cuidar bem do nosso íman de atração, limpá-lo de todo o lixo que carregamos connosco e alimentar pensamentos positivos e saudáveis. Outros segredos igualmente importantes passam por nos amarmos mais, sermos a nossa própria fonte interna de amor, por reconhecermos os nossos medos e não nos fazermos reféns dos mesmos, nem profetas das realidades que não pretendemos na nossa vida.

Estes são alguns dos alertas que o autor faz ao longo do livro para que o amor seja vivido com maior autenticidade e qualidade, um segredo bem guardado que convém desvendar da primeira à última página.

Como senti ao ler o livro que alguns destes conhecimentos deviam ser acessíveis a muita gente, para que os possam aplicar e assim encontrar o verdadeiro amor, ou pelo menos um amor construtivo e saudável, resolvi que os próximos posts poderão ser dedicados a alguns dos temas apresentados nesta obra, pois merecem um pouco de reflexão e de interiorização dos conhecimentos.

Desafio 21- Abre o teu coração

Carlos

Chegámos ao fim dos 21 dias a viver melhor a felicidade, com muitas dicas, muitos aspetos que podemos ter presentes na nossa vida para melhorarmos a nossa relação connosco e com os outros. No último dia deste desafio a sugestão que vos deixo é algo que é transversal a tudo aquilo que já foi aqui referido anteriormente e que é a base para uma plena felicidade, falo-vos do poder do amor, aquele que faz mover montanhas e faz o mundo mover-se, pois tal como os Beatles cantavam «All you need is love».

Porque a felicidade é tudo sobre o amor, o amor por nós próprios que nos permite aceitarmo-nos como somos, com todas as nossas imperfeições, virtudes e defeitos, o amor fraternal pela família, pelos amigos que acolhemos, muitas vezes como se fossem parentes próximos, o amor romântico que nos faz transpor fronteiras e perseguir caminhos desconhecidos sempre com o propósito de uma complementaridade entre diferentes…tudo isso é amor, tudo isso nos faz felizes, bem dispostos, de bem com a vida. Quem não gosta de se sentir amado? As experiências que temos nesta área dos relacionamentos com os outros, porém nem sempre são positivas e favoráveis e é possível que, quando mal concluídas, fiquem feridas abertas, medos latentes que nos impedem de apostar de novo na exposição dos sentimentos,  para evitar a rejeição, a frustração, ou a desilusão. Todos sabemos que esse é um risco que corremos quando queremos ser mais felizes, correr o risco de sermos magoados. Porém, se queremos mesmo viver em felicidade, por piores experiências que o passado nos tenha trazido, o importante é que estejamos sempre dispostos a dar novas oportunidades ao amor, pois viver é isso mesmo, é arriscar para ganhar ou eventualmente perder. Se não der certo, temos sempre outras novas oportunidades para tentar de novo. Fechar o coração e impedi-lo de viver novas situações só pelo medo da deceção não nos fará ser mais felizes, bem pelo contrário, por isso se és dos que se fecham ao amor à espera que o medo passe, começa a alimentar a esperança e o otimismo, para que desta vez possas obter melhores resultados.

Sendo assim, o desafio que te proponho neste último post dedicado a esta temática é que abras o teu coração e escolhas uma pessoa que seja importante para ti, e lhe digas o quanto essa pessoa significa na tua vida, seja ela um par romântico, um familiar, um amigo (a). Se sentes que o teu coração está mesmo empedernido e não consegues realizar o desafio, então está na altura de lhe dares corda e de o deixares de novo a trabalhar, procura dar-lhe confiança para arriscar de novo, sai do casulo e aproveita para te dares a conhecer ao mundo, fazeres novas amizades ou quem sabe conhecer aquele (a) que vai fazer o teu coração bater mais rápido. Lembra-te do provérbio que diz que «quem não arrisca, não petisca» e hoje é um bom dia para arriscares e amares.

Ama-te mais

maxresdefault copy.jpg

Nos últimos dias enchi a página com imagens e estímulos que te inspirassem para o amor, que te fizessem acreditar mais nessa energia mágica que nos move e faz da vida algo maravilhoso. Celebrar os sentimentos, dizer ao outro (a) que o (a) amamos, exprimir isso em gestos e atitudes é de facto algo que nos pode acrescentar, não apenas porque é dia dos namorados e todos esperam isso de nós, mas porque nos vem de dentro essa vontade de nos conectarmos com quem amamos.
Contudo, essa simbiose só poderá ser perfeita se não for uma dependência, uma muleta nas nossas vidas, só faz sentido se nos amarmos em primeiro lugar, independentemente do outro (a), sendo essencial numa primeira instância o amor próprio.
Como diz Vera Faria Leal «Quando cuidamos de nós, quando nos tornamos mais inteiros em nós próprios, as nossas relações tendem a tornar-se relações de pessoas completas, logo, que têm mais para dar uma à outra. Sem o outro já não me perco, pois o meu centro está em mim e é a partir dele que irradio a minha liberdade, a minha verdade, o meu amor. Ninguém pode roubar um sol que já habita dentro de nós. Com o outro me amplio e alcanço mais, como dois sóis à volta dos quais giram os planetas-vida, dançando pelo cosmos a dança do amor divino espiritualizando a condição humana.» In: «O Poder do Amor».
Amem-se mais!

A História de um Beijo mágico

Neste universo imenso de inspirações românticas que o S. Valentim nos proporciona o desafio que vos proponho hoje é o de escreverem um apontamento sobre aquele beijo mágico que fez parar o vosso mundo. Descrevam o momento, viagem no tempo e deixem-se embalar pelas memórias desse beijo apaixonado eterno, que ainda ecoa na vossa memória. Escolhi estas imagens do fim do filme do «Cinema Paraíso», por serem belíssimas, verdadeiramente envolventes e comoventes. Inspirem-se, deixem a caneta rolar, sem críticas, sem julgamentos. Respirem fundo pelo meio, sorriam, chorem se for caso disso, mas sobretudo sintam-se felizes por recordar um momento tão afortunado.

Depois podem sempre compor a história num postal artesanal e se tiverem vontade de partilhar ofereçam-no a quem aquece os vossos corações.

DSCF0926.JPG

Sugestões para o dia dos Namorados

Hoje, tal como já tinha prometido anteriormente, deixo ficar algumas sugestões que podem aproveitar para fazer a dois ou se forem solteiros sós ou com amigos e amigas.

Uma das sugestões que aqui deixo é descobrirem algo mais sobre o coaching e como este pode vos ajudar a viver melhor relacionamentos, a descobrir e superar bloqueios, crenças limitadoras e obstáculos que vos estão a impedir de viver uma felicidade plena.

12661854_525593750958206_7250297224510798888_nRecomendo o Workshop de Coaching de S. Valentim facilitado por Cristina Silva, Master Coach e Formadora, criadora do famoso curso ” O Companheiro Ideal”, no Hotel Ibis do Saldanha, em Lisboa.

Inscrições: margarida.rgmindset@gmail.com

Saliento também as formações na área da sexualidade sagrada, como é o caso do workshop «No Boudoir de Afrodite – Artes de Sedução e Atração para a Mulher», realizado no Espaço B Live, em Lisboa neste fim de semana de 13 e 14 de fevereiro, facilitado por Tamar.

12573692_731105803658300_2327580881640191452_n.jpg

Os conteúdos deste boudoir são os seguintes:

«* O que é ser feminina e mulher: uma constante ou uma variável consoante os tempos?
* A redescoberta do erótico na vida quotidiana e no lar;
* O que é a sedução e a dinâmica sedutora~seduzid@;
* Perfis da sedutora: estudá-los, modelá-los e descobrir o perfil dominante;
* Práticas de consciência e expansão do corpo erótico;
* A beleza física e a extrafísica: Redefinição da auto-imagem e auto-conceitos, com identificação dos atributos pessoais;
* Escrita e diálogos eróticos: da sms à carta de fantasias preliminares; da declaração de conquista à declaração de amor;
* Dicas de beleza e cuidados com o corpo.

*Duração, Data e Horários*
1 dia e meio num total de 10h:
Dia 13/02 – das 10h às 18h, com pausa para almoço entre as 13h30 e as 14h30;
Dia 14/02 – 10h às 13h.

*Valor*
Até dia 05/02 – 70 boudoirs
Entre 06 e 12/02 – 90 boudoirs

*Informações e Inscrições*
omeldadeusa@gmail.com
A inscrição só é válida com a sinalização de 50% do valor da participação. Os dados para sinalização serão fornecidos aquando da solicitação de inscrição.

No fim de semana seguinte de 19, 20 e 21 de fevereiro realiza-se um outro workshop igualmente interessante, este na Natha, Escola Espiritual de Yoga e Tantra, denominado “A Arte do Amor Sagrado”. Trata-se de um curso de fim-de-semana, focado na parte relacional do Tantra, onde serão transmitidas as bases do Tantra e os seus conhecimentos preciosos relativamente à criação de relações amorosas profundas e duradouras, baseadas em Amor, paixão, confiança e cumplicidade. Está concebido para solteiros e casais e é um curso que não envolve nudez, nem qualquer tipo de exercício constrangedor para os participantes.

Para mais informações consulta: http://www.natha.pt/workshop-a-arte-do-amor-sagrado/

12729203_1654633814797304_425174736112220263_n

Por último faço também aqui referência à Terapia Multidimensional, facilitada por Carmen Bento. «A Terapia Multidimensional, também conhecida por Cura pelo Coração, permite curar as varias expressões do nosso ser e faz com que se manifeste uma realidade saudável, feliz e centrada no coração. As equipas de cura multidimensionais que entram em acção trabalham com a energia do coração, da paz, do perdão, respeitando as sensibilidades de cada um».

As sessões decorrerão dia 13 na Botica de S. Jorge, na Póvoa de Santa Iria.

Duração aproximada 75 minutos

Inscrições válidas por marcação prévia para Fátima Morais 914601481 ou Carmen Bento 963599553

Tango Argentino

O que hoje te proponho é um exercício de escrita criativa. Ouve um tango do Piazolla, viaja até Buenos Aires, perde-te por entre ruelas, imagina uma cena com muito romantismo e dedica esse conto ao teu parceiro (a), podes sempre oferecê-lo no dia 14 de fevereiro. A condição  é  que a última frase do texto seja: «Não! A única coisa a fazer é dançar um tango argentino».

O meu texto foi este…Inspira-te e faz o teu…

«Afagas-me os cabelos, contas-me histórias ao ouvido de outros portos e lugares. As tuas palavras ecoam doces e sedutoras, sabem a mar, a paixão e a mentira, tornando-te perigosamente tentador. Passas a mão pelos teus cabelos negros, cobertos de brilhantina, acendes um cigarro e retorces o bigode com mestria. Fazes-me um olhar matreiro, o mesmo que já repetiste tantas outras vezes para mulheres como eu e fazes-me hesitar. Convidas-me para dançar, naquele bar escuro, cheirando a rum e a whisky… O meu coração pula, o ritmo da respiração aumenta.

Sinto o toque quente dos teus dedos robustos a deslizar aos poucos sobre a minha cintura, passeando sobre os folhos do meu vestido preto. Todo o meu corpo é vacilante, como se pedisse mais calor. Mordo os lábios pintados de rubi, contendo o delírio que se apodera de mim.

Sigo contigo os passos deste tango lânguido e sussurrante, contorço-me sobre o teu corpo e deixo-me embalar. Tu conduzes-me mais uma vez e eu deslizo sobre o tabuado de madeira gasto, deixando no chão a marca dos tacões dos meus sapatos pretos.

O som da velha concertina desconcentra-me, já só vejo os teus olhos verdes, a pedir amor e pecado. Mas eu resisto. Tento esquecer todos os marinheiros que tive nos meus braços antes de ti e do quanto me fizeram sofrer. Desta vez, prometo que será diferente… Fecho os olhos e finjo que já não te vejo, que Já não te ouço, afasto-te da memória e dos sentidos. Só ouço a música, que me invade e domina. Não! A única coisa a fazer é dançar um tango argentino

101 MANEIRAS DE MARCAR PONTOS COM UMA MULHER

Imbuída pelo espírito do amor, os posts que se seguem são inteiramente dedicados ao S. Valentim, à arte de amar, às dicas criativas para viver esta quadra, à complexidade dos relacionamentos, às diferenças que opõem os homens e as mulheres e que por vezes dificultam a compreensão mútua. Que o dia de S. Valentim não seja só uma data comercial para celebrar, mas antes o motivo que vos impulsiona para expressarem o melhor o que nos vossos corações ressoa. Be in love!

12065570_1205751936107155_3579195004025540412_n.jpg

Este primeiro post é dedicado aos homens dando-lhes algumas sugestões para agradarem e conquistarem continuamente as vossas mulheres ou namoradas, pois o amor como sabem carece ser nutrido e mantido ao longo do tempo. As dicas são retiradas de um excelente livro sobre os relacionamentos entre homens e mulheres « Os Homens são de Marte, as Mulheres de Vénus» de John Gray, sobre o qual hei-de abordar futuramente.
Homens se querem marcar pontos com as vossas companheiras preparem-se então, anotem tudo num caderninho para não esquecerem…

«1. Ao chegar em casa, procure encontrá-la antes de fazer qualquer outra coisa e dê- lhe um abraço.
2. Faça-lhe perguntas específicas sobre o dia dela que indiquem que você sabe o que ela estava a planear fazer (ex. : “Como foi a tua consulta com o médico?”).
3. Tente ouvir e fazer perguntas.
4. Resista à tentação de resolver os problemas dela em vez disso demonstre empatia.
5. Dê-lhe vinte minutos de atenção não solicitada (não leia o jornal ou se distraia com qualquer outra coisa durante esse tempo).
6. Ofereça-lhe flores, quer de surpresa, quer em ocasiões especiais.
7. Planeie um programa com vários dias de antecedência, é preferível do que esperar até sexta à noite e perguntar o que ela quer fazer.
8. Se é ela geralmente quem prepara o jantar, ou se é a vez dela e ela parecer cansada ou realmente ocupada, ofereça-se para fazer o jantar.
9. Faça elogios à sua aparência.
10. Demonstre empatia pelos sentimentos dela quando ela estiver aborrecida.
11. Ofereça-se para ajudá-la quando ela estiver cansada.
12. Planeie tempo extra quando estiverem viajando de modo que ela não precise se apressar.
13. Quando você se atrasar, telefone e avise-a.
14. Quando ela pedir apoio, diga sim ou não sem fazer com que ela se sinta errada por perguntar.
15. Sempre que os sentimentos dela tiverem sido magoados, demonstre alguma empatia e diga-lhe “Sinto muito que você se sinta magoada”. Depois fique em silêncio; deixe que ela sinta que você compreendeu a mágoa dela. Não ofereça soluções ou explicações de por que a mágoa dela não é culpa sua.
16. Sempre que você tiver que se afastar, faça com que ela saiba que você voltará ou que você precisa de algum tempo para pensar sobre as coisas.
17. Quando estiver mais calmo e voltar, converse sobre o que o estava incomodando de uma forma respeitosa e não acusadora, para que ela não imagine o pior.
18. Ofereça-se para acender a lareira no inverno.
19. Quando ela falar com você, abaixe a revista ou desligue a televisão e dê-lhe sua atenção.
20. Se ela geralmente lava a louça, ocasionalmente ofereça-se para lavar a louça, especialmente se ela estiver cansada nesse dia.
21. Observe quando ela está aborrecida ou cansada e pergunte o que ela tem para fazer. Ofereça-se para ajudar fazendo algumas das suas tarefas.
22. Quando sair, pergunte se tem alguma coisa que ela quer que você compre, e lembre-se de comprar.
23. Diga- lhe quando planear fazer uma festa ou sair.
24. Dê-lhe quatro abraços por dia.
25. Ligue do trabalho para perguntar como ela está ou compartilhar alguma coisa excitante ou dizer “Eu te amo”.
26. Diga-lhe “Eu te amo” pelo menos umas duas vezes todo dia.
27. Faça a cama e arrume o quarto.
28. Se ela lava suas meias, vire suas meias do avesso de modo que ela não tenha que fazê-lo.
29. Observe quando o lixo está cheio e se ofereça para o esvaziar.
30. Quando você estiver fora da cidade, ligue para deixar um número de telefone onde poderá ser encontrado e para que ela saiba que você chegou bem.
31. Lave o carro dela.
32. Lave seu carro e limpe o interior antes de sair com ela.
33. Tome um banho antes de fazerem sexo ou passe um perfume se ela gostar.
34. Fique do lado dela quando ela estiver aborrecida com alguém.
35. Ofereça-se para dar-lhe uma massagem nas costas, no pescoço ou nos pés (ou todas as três).
36. Faça questão de a acariciar ou ser afetuoso algumas vezes sem ser sensual.
37. Seja paciente quando ela estiver partilhando. Não olhe para o seu relógio.
38. Não mude de canal quando ela estiver assistindo televisão consigo.
39. Mostre afeto em público.
40. Quando estiverem de mãos dadas, não deixe que sua mão fique frouxa.
41. Aprenda as bebidas preferidas dela; assim você pode oferecer-lhe uma seleção daquelas que você sabe que ela já gosta.
42. Sugira restaurantes diferentes ao saírem; não empurre para ela o peso de decidir aonde ir.
43. Compre bilhetes para o teatro, concerto, ópera, ballet, ou algum outro tipo de espetáculo de que ela goste.
44. Crie ocasiões em que ambos possam se vestir a rigor.
45. Seja compreensivo quando ela se atrasar ou decidir trocar de roupa.
46. Preste mais atenção nela do que nos outros em público.
47. Faça com que ela seja mais importante do que as crianças. Deixe que as crianças a vejam recebendo sua atenção primeiro e antes de tudo.
48. Compre-lhe pequenos presentes como pequenas caixas de chocolates ou perfume.
49. Compre-lhe um vestido (leve uma foto da sua parceira junto com suas medidas para a loja e aceite ajuda na escolha).
50. Tire fotos dela em ocasiões especiais.
51. Dê escapadas românticas.
52. Deixe que ela veja que você carrega uma foto dela na sua carteira e atualize-a de vez em quando.
53. Quando estiver num hotel, faça com que preparem o quarto com alguma coisa especial, como uma garrafa de champanhe ou vinho ou flores.
54. Escreva um recado ou faça um cartaz em ocasiões especiais como aniversários.
55. Ofereça-se para dirigir o carro em viagens longas.
56. Dirija devagar e com segurança, respeitando as preferências dela. Afinal de contas, ela está impotentemente sentada no banco da frente.
57. Observe como ela se está a sentir e comente? “Pareces feliz hoje” ou “Pareces cansada” ? e então faça uma pergunta como “Como foi o teu dia?”
58. Quando a leva para sair, estude o endereço com antecedência para que ela não tenha que ser responsável pela orientação.
59. Leve-a para dançar ou frequentem cursos de dança juntos.
60. Surpreenda-a com um bilhete de amor ou um poema.
61. Trate-a da maneira que você fazia no começo do relacionamento.
62. Ofereça-se para consertar alguma coisa na casa. Diga “O que precisa ser consertado por aqui? Eu tenho algum tempo extra”. Não se encarregue de mais do que você pode fazer.
63. Ofereça-se para afiar as facas dela na cozinha.
64. Compre cola para consertar as coisas que estiverem quebradas.
65. Ofereça-se para trocar lâmpadas logo que elas queimem.
66. Ajude a reciclar o lixo.
67. Leia em voz alta ou recorte secções do jornal que interessariam a ela.
68. Escreva com capricho qualquer recado telefónico para ela.
69. Mantenha o chão do banheiro limpo e enxugue-o depois de tomar banho.
70. Abra a porta para ela.
71. Ofereça-se para carregar as compras.
72. Ofereça-se para carregar caixas pesadas para ela.
73. Em viagens, cuide da bagagem e seja responsável pela colocação dela no carro.
74. Se ela lava a louça ou se é a vez dela, ofereça-se para ajudar a esfregar panelas ou outras tarefas difíceis.
75. Faça uma lista de “coisas para consertar” e deixe na cozinha. Quando você tiver tempo faça alguma coisa daquela lista. Não deixe que demore muito.
76. Quando ela prepara uma refeição, elogie sua culinária.
77. Quando estiver a ouvi-la, use contato visual.
78. Toque-a com sua mão algumas vezes quando conversar com ela.
79. Mostre interesse pelo que ela faz durante o dia, pelos livros que lê e pelas pessoas com quem se relaciona.
80. Quando estiver a ouvi-la a falar, assegure-a de que você está interessado.
81. Pergunte a ela como está se sentindo.
82. Se ela esteve doente de alguma forma, pergunte como está se sentindo.
83. Se ela estiver cansada, ofereça-se para fazer um chá para ela.
84. Apronte-se para ir dormir junto com ela e vá para a cama ao mesmo tempo.
85. Dê-lhe um beijo e se despeça quando você sair.
86. Ria das piadas e do humor dela.
87. Diga obrigado verbalmente quando ela faz coisas para você.
88. Observe quando ela faz o cabelo e faça um comentário elogioso.
89. Crie momentos especiais para ficarem sozinhos.
90. Não atenda ao telefone em momentos íntimos ou se ela estiver compartilhando sentimentos vulneráveis.
91. Ande de bicicleta junto com ela, mesmo que seja somente uma distância curta.
92. Organize e prepare um piquenique. (Lembre-se de levar uma toalha de piquenique.)
93. Se ela cuida da lavagem das roupas, leve as roupas para a lavandaria ou ofereça-se para lavá-las.
94. Leve-a para passear a pé sem as crianças.
95. Negocie de uma maneira que mostre a ela que você quer que ela consiga o que quer e que você também quer o que quer. Seja carinhoso, mas não seja um mártir.
96. Faça com que ela saiba que você sentiu saudades dela quando você esteve fora.
97. Traga para casa a torta ou sobremesa preferida dela.
98. Se ela normalmente faz as compras de comida, ofereça-se para fazê-las.
99. Coma moderadamente em ocasiões românticas de modo a não ficar cheio e cansado mais tarde.
100. Peça-lhe que acrescente seus pensamentos a essa lista.
101. Baixe a tampa da sanita.

John Gray, «Os homens são de Marte, as Mulheres são de Vénus»

«O Principezinho » de Antoine de Saint-Exupéry

prince_07

Não podia deixar de incluir nesta lista de livros mágicos, a obra mais célebre de Saint-Exupéry, que ficará para sempre eternizada, «O Principezinho».

Esta é uma bela história sobre as aventuras de um pequeno rapaz, de cabelos cor de ouro, que viaja por vários planetas, onde descobre várias personagens e muitas histórias bizarras para contar. O último planeta que conhece é a Terra, onde encontra um aviador, apeado no deserto, com o avião avariado, que é também o narrador desta história.

Na Terra o principezinho descobre que, ao contrário do que sucedia no seu planeta, o esteróide B 612, pouco maior do que uma casa, onde existia apenas uma única flor, aqui existiriam milhares de flores iguais, mas nenhuma como a sua flor especial, que por ser única merecia cuidados e uma dedicação tão grande que o levava a regá-la, a protege-la do frio e dos perigos que podiam coloca-la em risco, fazendo de tudo para que nenhum mal lhe sucedesse.

É na Terra também que o principezinho encontra uma raposa, personagem que lhe ensina o valor do amor e da amizade e lhe revela que nem sempre o mais importante é o que se vê, o que é materializável e racional, pois «o essencial é invisível aos olhos», só se sente com o coração.fox_le_petit_princebxa

É ela também quem lhe explica que a amizade merece cuidados especiais, para que tal como a sua flor, esta seja única e especial, fala-lhe da importância de nos deixarmos envolver pelo outro que entra na nossa vida, para lhe dedicarmos tempo e atenção.

«Os homens não perdem tempo a conhecer nada. Vão às lojas e compram tudo pré-fabricado. Só que como não há lojas de amigos, os homens já não têm amigos. Se queres um amigo cativa-me!»

A raposa ensina o menino a deixar-se cativar e a sentir amor pelos outros, falando-lhe dos rituais de felicidade dos encontros entre os amigos, que fazem antecipar a alegria mesmo antes deles acontecerem.

«Se chegares, por exemplo às quatro horas da tarde, começarei a ficar contente logo a partir das três. Quanto mais os minutos passarem, mais feliz ficarei».

«Cativar» é nesta obra o verbo perfeito para designar o ato de tornar alguém importante nas nossas vidas, ficando nós eternamente responsáveis por aquilo que «cativamos». Neste sentido, com estas belas e simples palavras, redescobrimos o sentido mágico da amizade e da responsabilidade que devemos assumir, quando incluímos alguém na nossa vida, devendo nutrir esse elo, como a flor do principezinho para que ela cresça, floresça e se mantenha sempre viçosa.

Estes ensinamentos que qualquer criança entende, nem sempre são fáceis de aplicar e de viver pelos adultos, que desistem de se doar aos outros, de estar presentes, de acreditar na entreajuda e no espírito solidário. Por estes motivos, este livro é intemporal, pois os seus ensinamentos são sempre atuais, podendo ver neste menino ingénuo a criança que ainda existe em nós, e que nem sempre escutamos. Afinal, nem tudo é visível com os olhos, mas sentido com o coração.

pequeno_principe  CATIVAS FRASE

«A história de uma gaivota e do Gato que a ensinou a voar», de Luis Sepúlveda

CCA4_LP_F02_XP8_dupLayout

Esta é a história de Zorbas, um gato preto, grande e gordo, que vivia num apartamento, perto do porto de Hamburgo e da sua aventura durante as quatro semanas em que a sua família adotiva se ausentou para férias.

Esperava-o dias de descanso a apanhar sol na varanda, onde seria o dono do apartamento, absorto nas suas rotinas, mas bastou-lhe apenas umas horas em solidão para que algo lhe tivesse acontecido. Uma gaivota, apanhada por uma maré negra de petróleo, em completa agonia caíra-lhe na varanda e o gato, que deveria ter os naturais instintos de felino, cede perante o desespero da ave e oferece-se para a ajudar. Como o estado da gaivota é mesmo muito grave e a morte iminente, ela pede a Zorbas dois favores ainda maiores do que o seu resgate, tornando o gato guardião do seu ovo, após o seu desaparecimento, e o responsável por ensinar a gaivota,que nascerá daquele ovo, a voar. E é o que sucederá, com a ajuda dos amigos do gato Secretário, Sabetudo, Barlavento e Colonello.

hqdefault (1).jpg

Trata-se na verdade de uma bela fábula, sobre o valor do amor incondicional pelos outros, mesmo quando as diferenças são abismais, pelo empenho e dedicação em sermos e darmos o melhor de nós, mesmo quando o que nos pedem é aos nossos olhos completamente impossível. Mais um livro que nos apela à voz do coração, que sim, só essa nos permite sair dos nossos limites prováveis, mostrando que quando há vontade, até um gato pode ensinar uma gaivota a voar.

sepc3balvera-3.jpg

Esta obra é um eco de esperança, de humildade, de poesia, que sempre me apaixonou, não só porque os protagonistas são gatos, dos quais sou absolutamente fã, mas porque restaura em mim a fé, a coragem, a compaixão pelo meu próximo, a integração das diferenças, a descoberta de sentidos e de conexões completamente improváveis, a busca de conhecimento e de soluções para áreas e problemas que não domino. Neste sentido, uma das mensagens deste livro para mim é que se necessário for, para poder ajudar o meu próximo, devo sair da minha “zona de conforto”, enfrentar desafios internos e externos para produzir excelentes resultados, entregar-me de corpo e alma na minha missão, tal qual Zorbas e os seus amigos fizeram com Ditosa, a gaivota bebé que cresceu e foi preciso ensinar a voar.