De mãos dadas…

Mãos dadas…um dar e receber de dois corações que se complementam e se apaziguam através do conforto desse toque, desse aconchego de alma, que em mudas palavras se sentem e se demoram, uma extensão de dois corpos que se amam, se cuidam e protegem…um gesto tão meigo e inocente, que até as crianças conhecem.
Sente o amor e o bem estar que duas mãos dadas podem transmitir…Dá as mãos à vida!

14064302_510256672506487_4270984802724831473_n.jpg

Anúncios

Um banho especial

Hoje é um dia perfeito para mimares o teu corpo…Toma um banho diferente, daqueles demorados que apetece prolongar, perfumado, com pétalas de rosa ou outras flores aromáticas, ou mesmo sais de banho com fragrâncias estivais. Coloca uma música relaxante e embala-te com o seu som. Viaja através dos cheiros, das sensações da água a percorrer o teu corpo. Esquece-te dos banhos rápidos de todos os dias, e demora-te o tempo que precisares…hoje o banho é especial e tu mereces. só depois estarás pronto (a) para um bom café da manhã.

14022211_510251542507000_107422409211101019_n

Mudra

Mudra…o que é isso? – “‘o gesto que outorga o conhecimento'”. Experimenta silenciar a mente e o ambiente que te rodeia, fechar os olhos e colocar o dedo indicador sobre o polegar em contacto, sem pressionar demasiado e concentra-te apenas nesse toque gentil e aglutinador. Sente o sangue a fluir mais devagar, sente o bater do teu coração a abrandar o batimento, tudo está calmo dentro de ti, cada vez mais tranquilo, como se ganhasses asas e pudesses voar pelos céus, sem no entanto sair do lugar, continuando a sentir os dedos em contacto um com o outro,,,sente toda essa magia a percorrer o teu corpo.Aproveita, relaxa…viaja!

14079896_510249375840550_5369272854558064216_n.jpg

Um pouco de exercício

Esta semana encerramos este périplo pelos caminhos do bem estar com o sentido do tacto. A proposta que te fazemos é que explores através do toque e do teu próprio corpo formas de estares bem contigo e com a vida.
Por isso, para começar bem a semana, que tal fazeres um pouco de exercício, uma corrida matinal, umas posturas de ioga, uma dança improvisada ao som da tua música preferida, uns abdominais para tonificar o abdómen ou então se puderes e estás de férias umas braçadas no mar ou na piscina. Vamos a isso? Sente o teu corpo, coloca-o a transpirar e a divertir-se. Dá o teu melhor!

Foto de Mad about dreams.

Respira…

Respira fundo…fecha os olhos e entrega os teus pensamentos à corrente que passa e os leva para bem longe. Aceita o momento, a alegria de estares bem contigo, com o mundo e com o que te rodeia. Entrega-te ao som que te envolve, relaxa o corpo, abandona as tensões, as preocupações, permite-te ter um tempo só teu…e viaja por uns instantes ao som desta maravilhosa música…quando retornares ao presente sentir-te-ás renovado (a), e com uma energia revigorante…

Almoço saboroso

Hoje o dia é dedicado ao paladar, aos sabores, por isso, como é domingo sugiro-te que te mimes com um grande repasto. saborear sem pressas uma magnífica refeição. Reúne-te junto de quem mais estimas e partilha essa refeição, saboreando sem pressas todos os alimentos, sente os seus aromas e sabores, e acompanha, se gostares, com um bom vinho. Se fores tu quem vais cozinhar, inspira-te nos condimentos, e não esqueças de acrescentar amor, e pitadas de inspiração, entre as especiarias e os temperos, na dose certa. Aproveita o momento e, pronto, como hoje não são dias remata com uma sobremesa, daquelas de escorrer toneladas de água na boca…
Depois de um manjar dos Deuses, faz uma boa sesta ou um passeio para espairecer e aí tens as dicas para um domingo repleto de bem estar e satisfação.

Foto de Mad about dreams.

Boiar

O verbo para o dia de hoje é «boiar». Boiar no mar se o mar for calmo, boiar na piscina, boiar no rio ou na lagoa…deixar ir, deixar o tempo passar devagar, deixar-nos ir sem pressas.
«Na tarde, o mais serena possível , marco o meu encontro comigo, na água lustral, no limiar da paz. Ouço de onde em onde, um arrulhar de passarinhos e sei que fazem voos rasos para beber da água da piscina. Mas sinto, e como sinto, a leveza da brisa na folhagem de onde cai, a espaços uma pequena flor.
Boiar é quase um regresso ao útero materno e pressinto que vem daí este bem-estar, esta sensação de princípio do mundo, quando relaxo os músculos e me deixo ir, ao fundo mais fundo da alma onde não há pensamento nem vontade, apenas sensações múltiplas de prazer.
É então que começo a ouvir as moléculas da água a marulharem nos meus ouvidos, a dizerem segredos, a fazerem convites perversos, brincalhões (…)
Com um golpe de rins, nado um pouco, abro os olhos para uma realidade esquecida, e ressuscito para a tarde de sol e de pássaros (…).
In: Livro de Bem-estar, Rosa Lobato de Faria

Foto de Mad about dreams.

Hora de relaxar…

Hoje é sexta feira…uma semana quente e… especialmente cansativa para quem não está de férias. Se é esse o teu caso, tenta chegar um pouco mais cedo a casa, reserva um tempo para ti e permite-te relaxar.
«Preparar um refresco. Bater as almofadas do sofá. Desligar o telemóvel. Pôr a tocar um solo de trompete. Descansar o corpo e a alma. Descontrair. Meditar um pouco. Talvez passar pelo sono. Sonhar que o mundo é uma ilha deserta, com palmeiras, praias tropicais, pássaros exóticos.
Esquecer a realidade e as suas armadilhas. As intrigas. Os desencontros. Os diálogos de surdos. As futilidades. Os compromissos sociais. As obrigações absurdas. (…) Resta-me lançar fora os sapatos. Não quero nem lembrar-me do barulho que fariam no soalho de madeira (…) quero apenas os ruídos que eu escolher e que nenhum perturbe o meu silêncio interior.»
In: «Livro do Bem-Estar», Rosa Lobato de Faria.

Foto de Mad about dreams.

Pequenas alegrias

Dedica o teu dia em busca das pequenas alegrias, aquelas que podem fazer de um simples dia, uma memória para recordar, um gesto, um olhar…
«Ás vezes, é um sussurro de água na fonte da nossa terra, o som da igreja, o sabor de infância encontrado num pastel de nata ou na massa crua de um bolo, rapada da tigela sem maneiras e sem idade.
Às vezes, as notas harmoniosas da nossa música favorita enchem-nos a alma de prazer.
Às vezes, o sorriso de um filho, de um aluno, do miúdo desconhecido a quem pagas um sumo na pastelaria da esquina.
Ás vezes, a palavra de conforto que já não esperavas, o poema do livro aberto ao acaso e no qual te lês.
Às vezes, a manhã de sol depois de muitos dias cinzentos ou simplesmente, a noite de Verão, quente, sem uma brisa, carregada do aroma esquecido da lúcia-lima.
Às vezes, a cantiguinha mansa da tua bola de golfe a entrar, triunfante no buraco número 18.»
In: «Livro do Bem-estar», Rosa Lobato de Faria

Foto de Mad about dreams.