Cinco dicas para uma vida mais feliz, inspiradora e próspera

inspiration-1514296-960-720

Esta semana venho falar-lhe de dicas preciosas para viver de modo mais prazeroso e feliz e de aspectos que podem estar a bloquear e a impedir o fluxo natural da prosperidade na sua vida. Por isso, a minha proposta é que aproveite a leitura deste texto para refletir um pouco sobre si e verifique se está permitir que algumas das seguintes situações estão a afetar a sua felicidade.

  • Liberte-se de relações de dependência

As relações, sejam elas afetivas, amorosas, de amizade, familiares, ou outras são sempre importantes para o nosso desenvolvimento e felicidade, são elas que nos permitem identificar-nos com os outros, criar laços e dar sentido ao que fazemos, porque o ser humano é sobretudo um ser gregário que vive em sociedade e necessita de validação e reconhecimento dos outros para viver. Contudo, as relações para serem saudáveis, querem-se livres, fluídas e recíprocas, pelo que manter-se presa a padrões de submissão e dependência, sujeita a manipulações e medo de perder só podem trazer angústia, depressões e baixa auto-estima. Se quer que o fluxo da abundância e prosperidade invada a sua vida, liberte-se de todas as relações tóxicas que mantiver à sua volta, assentes na consumição, que a impedem de voar e de ser você própria. Não tenha medo de ficar sozinha, no caso de se manter num relacionamento amoroso desgastado, não seja dependente da opinião de terceiros, dos seus pensamentos e julgamentos. Não dependa, seja autónoma, não se anule, faça o que gosta e o que a acrescenta e valoriza. Se o fizer, será mais respeitada, mais amada e facilmente atrairá mais amor e amizade para a sua vida, pois será considerada um exemplo a seguir de pessoa determinada e fiel aos seus próprios valores. A dependência é sempre um padrão difícil de romper e por isso, leva sempre a um processo de estagnação e a resultados pouco favoráveis. Nesse aspeto, procure fugir desse tipo de relações que representam um beco sem saída na sua vida.

  • Foque-se em pensamentos positivos

Em vez de ver o copo meio vazio, veja-o sempre meio cheio, não se deixe levar pelo negativismo do vizinho, do colega de trabalho carrancudo que não suporta o seu riso pela manhã. Leia sobre a vida de pessoas inspiradoras e notáveis e motive-se com a sua história e exemplo, procure ver nestas biografias forma de aumentar as suas forças e de perceber que, tal como o Buda o afirmava, «somos o que pensamos», então se pensarmos negativo, é a negatividade que vamos atrair e seguir. Quantas vezes, não afirmamos, «eu tenho tanto azar», «não me acontece nada de bom», «faço tudo errado!», e insistimos num foco errado de coisas negativas. Isso impede que o positivismo e as coisas boas possam surgir na nossa vida, pois estamos sintonizadas só nas desgraças e no pessimismo. Ao interromper este ciclo, comece a perceber como muda o registo e a dê mais atenção ao que começa a surgir de interessante, seja um novo emprego, uma nova relação, ao mesmo a sua saúde, que pode começar a melhorar. Atenção ao que dá foco, pois é isso que vai comandar a sua vida. Foque-se na firmeza dos pensamentos positivos.

  • Tenha pelo menos 3 metas na vida e objetivos a curto e médio prazo

Sem leme, o barco pode ir ao sabor das marés, dos ventos e nunca conseguir chegar ao porto desejado. É isso que quer da sua vida? Não saber para onde vai? O caminho que quer? Pare de andar ao sabor da corrente e defina prioridades, verifique o que precisa mudar na sua vida, os sonhos que gostava de realizar, e visualize-se a alcançar o que mais deseja. Se tiver dificuldades em organizar-se procure um coach, ele poderá ajuda-la a ter mais clareza no que pretende realizar e a definir estratégias e formas de agir. Reserve momentos para a reflexão e autoanálise e recuse-se a viver sem rumo.

  • Inspire-se em histórias motivadoras

Toda a gente conhece pessoas que adoram contar e recontar histórias tristes que fazem chorar as pedras da calçada, de dramas que viram no telejornal ou leram em jornais sensacionalistas que enaltecem o horror e a tragédia e o pior da espécie humana, barbáries, e toda a espécie de crimes e atrocidades. Se é uma das pessoas que gosta de contar este tipo de histórias mórbidas, esqueça-as pois elas só fazem reviver energias negativas, que pouco contribuem para o desenvolvimento humano. Inspire-se em histórias motivadoras, de feitos heróicos e nobres, de atos de bravura e de louvor. Sinta a glória, não engrandeça a desgraça.

  • Não queira ser dona da verdade

Quer ter sempre razão, defender os seus pontos de vista, sente-se injustiçada e desrespeitada e por isso joga todas as armas para a sua defesa e não leva desfeita para casa? E de que lhe vale todo esse dispêndio de energia, tantas vezes infundado? Se acha que tem razão, demonstre os seus argumentos de forma razoável, mas respeite os pontos de vista diferentes dos seus e sobretudo não leve nada demasiado a peito e de forma pessoal. Desistir de ser a dona da verdade pode ser uma excelente forma de ser mais feliz e de se responsabilizar por quem é, não tenha ilusões que sabe tudo, porque nunca o saberá, a verdade que conhece é apenas a sua!
Espero que estas dicas a ajudem a ter mais momentos de felicidade e bem-estar. Lembre-se que a felicidade é um caminho, mas o caminho faz-se caminhando!

Ana Machado

A importância de um Peer Group

img1489410313836
Possuir um peer group é nos dias que correm algo que nos confere maior segurança e confiança, por nos revermos em pessoas que nos entendem e falam a mesma língua do que nós, sem nos julgar ou apontar o dedo, simplesmente aceitando-nos. Para quem não sabe o que é um peer group, este é um grupo de referência, de pares, de pessoas que podem ter gostos semelhantes ou estarem ligadas por razões profissionais.

Estar integrado num peer group e poder contar com ele é mais do que apenas ter com quem passar o tempo, quando não se tem nada para fazer, é contar com o seu apoio, a sua presença, é partilhar dúvidas, incertezas, é discutir pontos de vista, é encontrar pontos de suporte, sobretudo quando à nossa volta  vemos tudo a ruir. São as pessoas que nos questionam e desafiam e nunca nos deixam cair quando estamos mais fracas. São aquelas que nos motivam e inspiram com os seus exemplos de vida e as suas histórias. Somos sempre mais fortes quando estamos em grupo, porque nos “contaminamos” facilmente com a energia positiva que juntas produzimos, com a partilha de ideias e experiências. Juntas crescemos mais do que isoladas no nosso canto, às vezes enredadas em dramas e tristezas.

Foi a pensar na importância de criar um peer group feminino e no facto de muitas mulheres que tenho seguido em processos de coaching, se julgarem sós e as únicas a passar por determinados desafios, que decidi criar o grupo da Mad About Dreams para Mulheres Inspiradoras, que funciona a partir do facebook.
Apesar de ser um grupo com origem virtual, este é um grupo de mulheres de carne e osso e como tal, têm sido dinamizadas iniciativas para que se sintam mais integradas, apoiadas e se revejam no percurso de outras mulheres com percursos similares.
Neste grupo, além de podemos ser nós mesmas sem receios do que poderão pensar de nós, podemos falar abertamente em assuntos e temas que nem sempre as nossas amigas entendem ou conseguem ajudar, por nos conhecerem demasiado bem ou terem receio de magoar os nossos sentimentos. Quem passa pelas mesmas dores do que nós, pelos mesmos medos e incertezas, sabe o que sentimos e mais facilmente pode dizer-nos aquilo que nos dará a alavancagem para ir em frente e acreditar que é possível ultrapassar os obstáculos que encontramos pelo caminho. Funciona como um grupo de reflexão e encorajamento, de apoio e foco nos nossos objetivos, nos temas que precisamos debater e nos inquietam.

Estão previstas mais iniciativas mensais para consolidar a estrutura deste peer group, como tertúlias, caminhadas, passeios literários e de escrita, jantares temáticos e lanches. Se te agrada a ideia junta-te a nós e participa no grupo e aparece na próxima iniciativa que for organizada.

Junta-te a este grupo de mulheres inspiradoras e fantásticas!
Link do grupo: https://www.facebook.com/groups/697695000403858/

Ana Machado

Feliz 2017

Olá companheiros de viagem! O ano está a chegar ao fim e é altura de fazer balanços e definir estratégias para 2017, por isso é com imensa alegria que chego ao fim de 2016 completamente alinhada com o meu propósito, cheia de vontade de concluir projetos pendentes e de iniciar novos.
Desejo-vos a todos boas saídas de 2016 e excelentes entradas em 2017, com saúde, paz e alegria, reforcem o vosso foco e realizem os vossos objetivos. Para a outra semana conto apresentar-vos o meu site, enquanto isso, preparem o vosso ano, respondam às questões de autocoaching que vos sugiro, comentem, dêem-me um feedback, porque juntos podemos chegar mais longe.
Bom Ano de 2017!

 anúncio.jpg

Outubro chegou!

d540dff7d18fcde7517a739299e18420

Chegados a outubro, entramos na estação da queda da folha, dos dias mais curtos e menos iluminados e como tal é o momento adequado para fazer balanços de vida, de perceber se aproveitámos o verão como ambicionávamos, se nos sentimos felizes e realizados, plenos e em harmonia com o universo, ou se há ali aquela pedrinha no sapato que incomoda, aquele calcanhar de Aquiles que nos dá cabo do sistema.

Esta é a altura perfeita para refletirmos e pensarmos nas mudanças que precisamos impulsionar para melhorar os nossos dias, seja a nível profissional, se pretendermos mudar de emprego ou até quem sabe de carreira, seja a nível relacional com amigos ou relacionamentos desgastados, seja no plano do autoconhecimento, entre outros.

O primeiro passo é mesmo saber, o que é que eu preciso neste momento? O que é que é que eu preciso alavancar e priorizar? O que é que é que se eu conseguir realizar vai ter uma enorme repercussão positiva nas outras áreas da minha vida? Já te perguntaste o que te faz feliz? O que precisas de acionar para te sentires mais realizado? És feliz todos os dias, ou apenas nos dias de descanso? E mesmo nos dias em que supostamente não trabalhas, retiras algum tempo para o teu prazer pessoal ou afundas-te nos teus papéis sociais, rotinas e deveres? Há quanto tempo não tens um tempo só para ti, nem que seja 30 minutos por dia, vá lá 5 minutos antes de dormir…?

A minha sugestão para ti hoje é que faças o seguinte exercício, pegues numa folha em branco, dividida em 3 colunas e que escrevas na primeira tudo o que te faz feliz e te realiza, na segunda coluna que elenques tudo o que fazes normalmente no dia a dia, e por fim na terceira o que fazes nos teus dias de descanso. Tenta ver o que andas a fazer nos dias quotidianos e de descanso que influenciem a tua felicidade e quão próximo ou distante andas tu do que te faz sentir feliz.

Depois de analisado o teu exercício, o favor que te peço para a tua própria sanidade mental é que comeces a introduzir pequenas atividades que mencionaste na primeira coluna do teu exercício nos teus dias, para que não deixes passar demasiado tempo para seres feliz…se não for hoje, amanhã pode ser tarde de mais…Pensa nisso!

Bora ser feliz?

936148_500365926679772_147620040_n

Coaching na Praia

Muito grata aos participantes das sessões de coaching, hoje na Praia do Paraíso, que vieram de longe, trouxeram um sorriso, um entusiasmo contagiante para desbravar as suas vidas e partir rumo à maior aventura que é a vida, provas que a juventude hoje também pode ser responsável, interessada e com vontade de construir um futuro melhor. Sinto-me mesmo muito contente por terem vindo. O universo lá sabe destas coisas…! 🙂

20160629-0010.jpegEntre a praia e as sessões houve ainda tempo para fazer uma paragem e começar a pensar no próximo semestre de 2016 e fazer um pouco de autocoching, definindo a área que necessito priorizar na minha vida, em termos de foco e de objetivos.20160629-0001.jpeg

Aproveita este período de calma e tranquilidade, para descansares, sossegar da azáfama e projetar o que precisas ainda realizar e concentrar a tua atenção. Experimenta fazer esse despiste com o exercício da pizza da vida, já disponível aqui em posts anteriores.

Coaching na Praia

Se vives em Lisboa ou na Margem sul do Tejo e tens tempo na próxima quarta feira, dia 29 de junho, à tarde das 15h às 18h, vem até à praia e faz uma sessão de coaching gratuita comigo. Só tens de marcar através do e-mail: madaboutdreams@gmail.com e dizeres que queres participar.

Vamos começar o verão da melhor maneira.

13315320_482172961981525_8358218639474283374_n.jpg

Junho, solistício, balanços, sonhos e coaching

13446197_1340490775965137_548294259_o

Tenho passado as últimas semanas a finalizar etapas iniciadas anteriormente, a fechar ciclos e a concluir as minhas participações como professora voluntária numa universidade sénior de Almada, e como facilitadora de um clube de escrita criativa, na instituição onde trabalho. Também aproveitei e fiz uma curta viagem pelo sul de Espanha, onde tive a oportunidade de descansar um pouco, ver novas paisagens, deslumbrar-me com as magníficas obras de arte edificadas pela mão humana, carregadas de história e de cultura, degustar novos pratos e as iguarias da Andaluzia.

Com tudo isto, temos o verão à porta apenas a um dia de distância e temos 6 meses do ano de 2016 passados…ao todo 170 dias que passaram e que tiveram de certeza algum impacto nas nossas vidas.

O meu post de hoje serve um pouco de balanço do ano e por isso convido-te  a ires buscar a tua bucket list de 2016, se a fizeste em dezembro de 2015 como te sugeri, e que olhes com muita atenção para ela. Repara no que já fizeste, no que ainda te falta fazer, e o que já não se coaduna com os teus sonhos e objetivos atuais. Pega numa caneta de cor, e coloca um visto junto dos sonhos e vontades que já realizaste, risca as que já não te interessam fazer e destaca as que ainda pretendes realizar até dezembro.

bucket list

Que tal? Que balanço fazes da tua lista de sonhos? Dos 30 que tinhas estabelecido realizaste quantos? Mais de 10? Mais de 20? Seja como for, não entres em stress se não conseguiste realizar mais de 5, o que importa é que ainda tens 6 meses pela frente para te colocares em ação e te aproximares o mais possível dos teus desejos do início do ano, caso contrário, essa lista não passa de algo fictício, destituída da energia mágica que se pretendia que invadisse a tua vida de foco e de determinação.

Eu confesso-te das 30, realizei já 12 dos meus desejos, mas o importante é que mesmo que não chegue nem perto das 30, eu tenha dado o meu melhor para poder chegar mais longe no que pretendo, me tenha envolvido, e pensado no que quero. Certamente, que por pouco que possas fazer, sempre farás mais alguma coisa, do que se não tiveres feito absolutamente nada.

Estas metas servem assim como faróis no nosso percurso que não devemos de todo abandonar. Coloca a tua bucket list num local que possas ver todos os dias e alimenta-a com a tua vontade e o teu pensamento.

Por outro lado, temos o solístico aí e o verão a bater à porta, inauguramos um tempo de  viragem, de mudança, de sol, de mar, de campo, de alegria, de pausa e de descanso, um tempo lento para contemplar novas paisagens e lugares, para ponderar, para aceitar os imponderáveis da vida com um sorriso, para nos mimarmos com muito amor, para saborearmos a vida e deixarmos o tempo passar devagar. Tempo de abertura ao novo, ao sagrado, ao romance, à conquista, à aventura de desbravar novos territórios, à música, aos pores do sol, à meditação, aos mergulhos, aos petiscos, aos brindes com os amigos…um verão que temos pela frente para sermos felizes e relativizarmos as nossas angústias, os nossos medos, as nossas carapaças, os nossos bodes expiatórios, para silenciar as nossas crenças limitadoras e as suas vozes irritantes nas nossas cabeças o tempo todo.

Pensa no modo como podes transformar o verão de 2016, como aquele verão magnífico e especial…dá-lhe um tom, um toque, uma magia, uma cantiga, pinta-o com os matizes que mais gostas…corre atrás dele e celebra-o como um tempo para viver…

Para mim, depois do amor, o verão é a melhor coisa que existe. ..

large

Respostas do Desafio do Autoconhecimento: Como é que eu quero estar daqui a 5 anos?

Desafio 14

Esta resposta motivadora pertence a C.P.

«Daqui a 5 anos vejo-me cheia de saúde, com o meu companheiro de vida (que ainda não encontrei), vejo os meus filhos crescidos e na Universidade a seguirem o caminho deles, vejo-me tendo viajado muito pelo mundo (o que sempre desejei fazer e não consigo), vejo-me à mesma no meu trabalho como Secretária, (ainda é cedo para a pré-reforma), vejo-me com os créditos pagos e por isso mais leve financeiramente, vejo prosperidade na minha vida, vejo-me em paz, feliz, vejo-me ainda mais espiritual, mais madura, vejo-me ainda mais sorridente.
Vejo-me num caminho iluminado dando amor aos outros como venho fazendo atualmente, mas muito mais segura de mim, com o meu amor próprio restabelecido, pois não se pode dar aquilo que não se tem.
Vejo-me feliz com o que tenho e com muito amor à vida!!!»