Maio…mês de paz

Este mês proponho que o tema aqui abordado seja a paz interior e o que nos nutre o corpo e a alma e por isso vou pôr mãos à obra nessa tarefa. Tenho andado um pouco cansada e sem força anímica,e por isso partilho convosco algumas práticas e experiências que me têm feito bem nos últimos tempos para acalmar e sossegar a mente. Muitas vezes basta começar com pequenas coisas, como seja estar no momento presente e desfrutar dos momentos e dos nossos hábitos diários. Quem disser que não tem tempo para meditar ou para ficar em reflexão que se desengane, pois práticas como o mindfulness, que nos introduzem momentos de atenção plena e calma nas nossas vidas, podem ser feitas mesmo enquanto realizamos tarefas simples como lavar os dentes ou tomar o pequeno almoço.

31957977_805749859623832_6950056872263024640_n32191266_805749862957165_1196897683340525568_n

Claro que os desafios da pressa nos atrapalham, mas se nos permitirmos sentir as coisas, em vez de cedermos ao piloto automático, são nesses momentos que podemos começar a estar em paz. Enquanto tomares o teu pequeno almoço, desperta para os sabores e paladares, para os sons que te rodeiam, a música que toca ou a notícia que passa na rádio ou na televisão, sente os cheiros e as texturas dos alimentos que saciam a tua fome e delicia-te com eles. Escolhe alimentos que te deixem saudável e sente como eles te deixam o organismo completamente satisfeito!
Vive o momento presente com calma e muita paz! 🙂

Auto-imagem

12744445_443916079140547_2027846606015634904_n.jpg

Veres a tua auto imagem refletida num espelho nem sempre é um exercício fácil, confrontares-te com os teus medos, com as tuas falhas, com as imperfeições que preferes esconder debaixo do tapete para que ninguém veja ou repare. Tu sabes que lá estão, mas escamoteias, finges que não estão lá e os problemas adensam-se, atravessam camadas intransponíveis. Olhar-te nos olhos, trazeres o teu “eu” à consciência é algo que por vezes custa, que pode ferir ou libertar. No coaching é isso que fazes, despes-te dos enredos, das histórias que inventas para ti e para os outros, revelas-te, encaras-te de frente e percebes o que tens de enfrentar para te superar. Nem sempre é um processo fácil, pois contemplar a tua auto imagem é sempre um ato que exige muita coragem, amor e aceitação. O que te posso garantir, é que no final do processo de autoconsciência, tu te sentirás mais dono de ti. Por pouca que seja a mudança que tu sintas, certamente será maior do que ficares a procrastinar e a adiar os teus objetivos, a boicotares o teu desenvolvimento, sustentando crenças que te limitam e impedem de evoluir. Porque o coaching é tudo sobre ação, foco e disciplina, a realização dos teus sonhos só dependem da motivação que sentes para os realizares. Soluções mágicas? Não existem…