Ho’oponopono

Hoje gostava de te falar no Ho’oponopono. Fiz a semana passada um workshop online com a Maria Silvia P. Orlovas e fiquei fascinada com o poder desta técnica de transformação pessoal e de relacionamentos, oriunda do Hawai, que é tão profunda, e ao mesmo tempo tão simples. Trata-se de uma oração de perdão, que te permite com o uso destas quatro frases, «Perdoa-me, sinto muito, amo-te, sou grata (o)» a vibração de libertação e perdão. As frases não têm de ser ditas com esta ordem, existindo variantes para o «sou grata» ou «obrigada». O que importa é que a repetição destas frases seja sentida e que sejam centradas em alguma situação específica da tua vida, que tu sentes que está a bloquear-te neste preciso momento e te está a fazer sentir muita dor. Pode servir para te perdoares a ti mesmo ou te aceitares, ou a alguém próximo, um relacionamento que não deu certo, algo que sintas que precisas curar dentro de ti. A repetição das frases, atua como um mantra, e ao colocares a intenção pretendida estás automaticamente a sentir-te mais leve e conectado com o que pretendes sarar em ti e nos outros. Experimenta mais logo antes de deitar o poder destas maravilhosas palavras e sente-as!

14670842_537218916476929_8686576855497316875_n

 

Páscoa nos nossos corações

Jesus ressuscitouHoje é dia de Páscoa! Dia de alegria, de sinos a tocar clamando por ecos de esperança, de aleluias e de muitas bençãos. Mas esta festa religiosa, conotada com a ressurreição de Jesus Cristo, era uma tradição que já se assinalava entre os judeus antes do nascimento de Cristo, e se designava «Pessach». Esta festa conhecida como a “Festa da Libertação”, assinalava a fuga dos hebreus do Egito, da sua condição de escravos, no ano de 1280 a.C. sendo esta festividade também repleta de rituais entre os judeus.

Mais tarde, com a ressurreição de Jesus Cristo que coincidiu com esta época de «Pessach», a Páscoa ganhou um cunho ainda mais libertador, anunciando-se uma nova esperança, a promessa de uma vida eterna após a morte, uma religião inspirada pelo amor divino.

O que pretendo reforçar neste dia, independentemente das religiões que se professam e em que se acreditam é que este domingo de Páscoa vos encha o coração de fé, de confiança, motivação e esperança. É o tempo ideal para uma pausa, para refletirmos e percebermos o que já não resulta nas nossas vidas e abraçar o novo e os desafios que podem advir das nossas atitudes, é tempo de fazer uma limpeza interior e perceber quem somos e o que queremos nesta caminhada chamada vida e ressuscitarmo-nos!

Nessa perspetiva saúdo todos os leitores e seguidores deste blogue para que se sintam em paz, em comunhão convosco e com as vossas famílias e amigos, que sintam essa renovação dentro de vós, e se inspirem pelo eco desta primavera, ainda que um pouco tímida, que vos apela à mudança e à tranquilidade.

Excelente dia para todos.