Esperança…

Em véspera de Páscoa, a mensagem que vos deixo é de esperança. Sejam gratos por tudo o que têm, não percam o interesse na vida, coloquem amor em tudo o que fazem e sobretudo em vocês mesmas. Silenciem se necessário for, saiam de cena, vão meditar junto ao mar, rezar num templo ou igreja, fazer um retiro, caminhar na natureza, nadar, surfar, mergulhar, permitam-se ter esses momentos de paz e equilíbrio convosco. É possível transformar, mudar, só é preciso o tempo certo, o teu tempo para aceitares que as coisas boas já estão a chegar ao teu encontro. Tu consegues! Juntos transmitimos essa energia!

29597455_2087643874584619_8523471925941076231_n

Anúncios

Ho’oponopono

Hoje gostava de te falar no Ho’oponopono. Fiz a semana passada um workshop online com a Maria Silvia P. Orlovas e fiquei fascinada com o poder desta técnica de transformação pessoal e de relacionamentos, oriunda do Hawai, que é tão profunda, e ao mesmo tempo tão simples. Trata-se de uma oração de perdão, que te permite com o uso destas quatro frases, «Perdoa-me, sinto muito, amo-te, sou grata (o)» a vibração de libertação e perdão. As frases não têm de ser ditas com esta ordem, existindo variantes para o «sou grata» ou «obrigada». O que importa é que a repetição destas frases seja sentida e que sejam centradas em alguma situação específica da tua vida, que tu sentes que está a bloquear-te neste preciso momento e te está a fazer sentir muita dor. Pode servir para te perdoares a ti mesmo ou te aceitares, ou a alguém próximo, um relacionamento que não deu certo, algo que sintas que precisas curar dentro de ti. A repetição das frases, atua como um mantra, e ao colocares a intenção pretendida estás automaticamente a sentir-te mais leve e conectado com o que pretendes sarar em ti e nos outros. Experimenta mais logo antes de deitar o poder destas maravilhosas palavras e sente-as!

14670842_537218916476929_8686576855497316875_n

 

Páscoa nos nossos corações

Jesus ressuscitouHoje é dia de Páscoa! Dia de alegria, de sinos a tocar clamando por ecos de esperança, de aleluias e de muitas bençãos. Mas esta festa religiosa, conotada com a ressurreição de Jesus Cristo, era uma tradição que já se assinalava entre os judeus antes do nascimento de Cristo, e se designava «Pessach». Esta festa conhecida como a “Festa da Libertação”, assinalava a fuga dos hebreus do Egito, da sua condição de escravos, no ano de 1280 a.C. sendo esta festividade também repleta de rituais entre os judeus.

Mais tarde, com a ressurreição de Jesus Cristo que coincidiu com esta época de «Pessach», a Páscoa ganhou um cunho ainda mais libertador, anunciando-se uma nova esperança, a promessa de uma vida eterna após a morte, uma religião inspirada pelo amor divino.

O que pretendo reforçar neste dia, independentemente das religiões que se professam e em que se acreditam é que este domingo de Páscoa vos encha o coração de fé, de confiança, motivação e esperança. É o tempo ideal para uma pausa, para refletirmos e percebermos o que já não resulta nas nossas vidas e abraçar o novo e os desafios que podem advir das nossas atitudes, é tempo de fazer uma limpeza interior e perceber quem somos e o que queremos nesta caminhada chamada vida e ressuscitarmo-nos!

Nessa perspetiva saúdo todos os leitores e seguidores deste blogue para que se sintam em paz, em comunhão convosco e com as vossas famílias e amigos, que sintam essa renovação dentro de vós, e se inspirem pelo eco desta primavera, ainda que um pouco tímida, que vos apela à mudança e à tranquilidade.

Excelente dia para todos.