«A Vida é bela»

Para encerrar os posts dedicados à Memória do Holocausto, deixo-vos com este excerto de um dos filmes mais belos e inspiradores sobre a II Guerra Mundial, tendo ganho  mesmo três óscares em 1997 para o melhor filme estrangeiro, melhor ator protagonista e melhor banda sonora.

Este filme conta-nos a história de Guido, um judeu italiano, interpretado por Roberto Benigni, que para proteger o seu filho e minorar os efeitos de viver num campo de concentração, inventa um jogo onde a criança julga estar a participar, introduzindo muitos momentos de humor que lhe ocultam o horror que os espera. Transmite-nos pois uma mensagem de esperança, de amor profundo entre um pai e um filho, que prefere brincar com a situação do que lhe revelar a crueldade humana e do que o ser humano é capaz de fazer, quando dominado pelos motivos da guerra e da dominação.

 

Anúncios