Dia 16 – Magia e Milagres na Saúde

dia-16-magia-e-milagres-na-saude

A prática de hoje diz respeito à saúde e como nos devemos sentir gratos por esse bem precioso que é o nosso corpo, e por isso visa aumentar intensamente a nossa saúde e felicidade.
Subdivide-se em 3 passos:
Passo 1 – Saúde que recebeste no passado
Neste passo pensa em toda a saúde que recebeste no passado, na infância, adolescência, vida adulta. Recorda 3 ocasiões distintas e diz a palavra obrigada, sente uma gratidão sincera a preencher-te
Passo 2 – Saúde que continuas a receber
Pensa na saúde que continuas a receber nos teus órgãos vitais e como eles funcionam bem. Escolhe cinco funções do teu corpo que estejam a funcionar bem!
Passo 3 – Saúde que queres receber
Escolhe um aspeto que queiras melhorar no teu corpo, e pensa no estado ideal daquilo que queres melhorar.

Prática do dia
1- Listar as 10 bençãos do dia de hoje, lê-as e diz para ti mesmo, 3 vezes obrigada. Sente como elas são importantes para ti.
2- Recorda 3 ocasiões ao longo da tua vida em que te sentiste verdadeiramente bem e agradece.
3- Pensa em cinco funções do teu corpo que estão bem e uma a uma dá graças por ela.
4- Escolhe uma coisa no teu corpo ou saúde que queres melhorar e passa um minuto a visualizares o estado ideal que queres atingir. Depois dá graças por este estado ideal.
5- Antes de ires dormir segura a pedra mágica, pensa na melhor coisa que te aconteceu hoje e diz a palavra chave: Obrigada!

Anúncios

O Cavaleiro da Armadura Enferrujada, de Robert Fisher

1507-1.jpg

Este foi um dos últimos livros que li e o primeiro que aqui faço referência. Numa sessão de coaching falaram-me dele e motivada pelo interesse que me despertou o título resolvi que seria a prenda de Natal que ofereceria a mim mesma e de facto, foi uma excelente escolha.

Esta pequena obra de Robert Fisher, tem apenas 71 páginas, trata-se na verdade de um conto inspirador, que aborda a história de um cavaleiro que vivia feliz no seu objetivo de vida que era matar dragões e salvar donzelas, mas que torna a sua tarefa um ato obsessivo e compulsivo, a ponto de descurar a família, colocando-a sempre em segundo plano, e deixar de retirar a armadura, para pode assim estar sempre pronto e solícito para o dever e para o combate.

armaduraCom o uso prolongado da armadura, ela tornou-se uma parte integrante do seu corpo, que o impediu de ter uma vida familiar saudável e de ter uma vida considerada normal, pois até para comer e beber a armadura e o elmo lhe dificultava os movimentos. Quando as dificuldades atingiram o seu limite, o cavaleiro decidiu fazer uma viagem iniciática para poder encontrar meios de se ver livre da sua armadura, conheceu personagens místicas e curiosas que o levam a ultrapassar verdadeiras provações que tem de ser sujeito, levando-o a fazer uma longa caminhada ao encontro do seu “eu interior”, enfrentando perigos e desafios que o irão libertar.

Este belíssimo livro é uma excelente alegoria para os dias que hoje vivemos, presos dentro das nossas próprias armaduras e papéis sociais, impedindo-nos de nos conhecermos profundamente ou de nos darmos a conhecer, funcionando como um mecanismo de defesa que nos protege, mas também que nos incapacita de amar e ser amados tal como somos, de nos assumirmos perante os outros, de viver as nossas verdades e nos expormos, levando a que nos refugiemos em carapaças que nada abonam a nosso favor.

Robert Fisher cria um imaginário mágico e fantasioso para podermos refletir de uma forma absolutamente simples e até um pouco infantil sobre o modo como estamos a conduzir as nossas vidas. Em dada altura quase todos nós nos identificamos com aquele cavaleiro que anda perdido, à procura de um sentido que o liberte e que lhe permita resgatar a felicidade junto da sua família, e reencontrar uma libertação interior.

Inspirem-se com a leitura desta magnífica obra, reflitam sobre a mesma e não deixem que a vossa armadura, aquela que usamos em determinadas ocasiões e que nos permite defender dos dragões que temos de enfrentar nas nossas vidas, se cole em vós, como se de uma segunda pele se tratasse, pois quando isso acontece, o mais certo é cair-se num grande e profundo poço, cujo salvamento pode ser demorado e arriscado.

Boas leituras!

Robert Fisher-« O Cavaleiro da Armadura Enferrujada», Lisboa: Editorial Presença, 2013.

Os livros mágicos

97ecd245e46d491f3043ab5cf90ba26a2.jpg

 Ilustração de Jeremiah Morelli aka Jerry

Como sou uma apaixonada por livros vou dar início nos próximos dias à apresentação de alguns dos livros que considero mágicos e com os quais tenho aprendido grandes lições de vida. Ler um livro é fazer uma grande viagem interior, conhecer novas paisagens, algumas tão remotas, que só com a imaginação as podemos contemplar, novos personagens, tramas e narrativas que nos permitem refletir sobre a vida e o que ela representa.

36

Ilustração de  Bill Bruning

A seleção que escolhi para aqui apresentar nos próximos posts, são aquilo a que posso chamar livros de transformação da alma. Ainda que alguns dos livros possam parecer numa primeira abordagem um pouco infantis e ingénuos, a verdadeira essência deles é essa mesma, a de nos fazer pensar nas coisas, com palavras simples, pois há obras que só se conseguem sentir com o coração e a sensibilidade de uma criança.

A intenção de vos falar sobre estes livros inspiradores  é  de certa maneira para vos “contaminar” com a sua beleza e a sua mensagem, para vos fazer recordar dos livros mágicos que foram importantes nas vossas vidas, que mudaram alguma coisa dentro de vocês, que vos fizeram achar o caminho de volta a casa e serviu de archote no meio da floresta encantada.

Ler é a melhor maneira de nos evadirmos, de sonharmos, de conhecermos outros mundos, mas também o melhor modo de aprendermos, de aumentarmos o nosso potencial, a nossa capacidade de inovar, de criar, de imaginar.

Aproveitem o fim de semana para colocar as vossas leituras em dia! 🙂

tumblr_o0uka5BjK11qkaoroo1_500

Ilustração de  Oriol Malet