Movimento «Solta o GirlPower que há em ti»

Seguindo o desafio da Raquel Cristina do Blogue The Brunette’s Tofu, que criou o Movimento «Solta o GirlPower que há em ti», falo-vos hoje da importância que tem para mim, a motivação e o empoderamento feminino. Sou criadora de um projeto pessoal chamado Mad About Dreams, que tem como objetivo, motivar, inspirar e potenciar a realização dos sonhos, através do coaching e exercitar a criatividade pela escrita e pelo riso.

p copyNo projeto da Mad About Dreams há uma vertente que promove diariamente essa motivação, esse olhar para dentro e sobretudo esse ponto de contacto entre mulheres, que é feito através de um grupo fechado no facebook designado Mad About Dreams para Mulheres Inspiradoras.

Porque acredito que todas nós podemos ser inspiradoras e sobretudo darmos forças umas às outras, reforçando os nossos laços femininos, em vez de nos vermos como concorrentes e inimigas, promovo diariamente nesse grupo esse sentimento de que juntas podemos ir mais longe, mais seguras, mais determinadas e também mais apoiadas por nos revermos na história de vida de tantas mulheres.

Neste sentido, considero-me uma militante diária do « Movimento «Solta o GirlPower que há em ti» e nesse sentido gostaria de salientar o trabalho e ação de outras mulheres, que considero notáveis no nosso país, por incentivarem a visibilidade das mulheres no mundo do empreendedorismo e do trabalho, falo de Sandra Isabel Correia, com o seu projeto Women’s Club; falo-vos da blogger Paula Cordeiro, do blogue Urbanista que realça constantemente a necessidade de nós vivermos com o corpo que temos sem culpas, assumindo quem somos; falo de Vera Luz, que concilia um trabalho ligado com o desenvolvimento pessoal e espiritual; falo de Sandra Ribeiro na área do Coaching, com o seu projeto Walking Mind, entre o de muitas outras mulheres que têm potenciado um mundo de mais oportunidades para todas nós, e que são uma autêntica fonte de inspiração diária.

Como eu vivo este movimento? 

13.JPGDiariamente, através da minha missão e propósito de vida, que consiste em motivar e inspirar pessoas, promovendo o seu desenvolvimento numa melhor versão da sua vida, impulsionar sonhos através de estabelecimento de metas e objetivos usando os seus recursos intelectuais e habilidades para alcançar resultados extraordinários na sua vida pessoal e profissional.

Empoderando mulheres, realçando a sua confiança e competência e a sua matriz feminina.

Através da criatividade, que me invade o pensamento e me apoia no desenvolvimento dos workshops que desenvolvo; do amor que coloco nas pequenas coisas e que me permite ajudar, apoiar, ouvir e estimular quem me procura e necessita de uma palavra de incentivo, através da minha escrita, em que reforço a motivação que quero transmitir.

Apoiando causas sociais e humanitárias e animais que contribuam para um mundo melhor.

Promovendo o entendimento entre as pessoas, vivendo os valores da paz, do amor e da amizade.

E tu queres juntar-te a este movimento? Faz um pequeno post com uma imagem tua e diz qual é a tua missão de vida, postem no vosso blogue ou instagram, «Movimento Solta a Girlpower que há em ti». Não te esqueças do #hastag.

Ver blogue da The Brunette’s Tofu in:

thebrunettetofu.blogspot.pt/search?q=miss%C3%A3o

Grupo Mad about Dreams para Mulheres Inspiradoras

www.facebook.com/groups/697695000403858/

«A história de uma gaivota e do Gato que a ensinou a voar», de Luis Sepúlveda

CCA4_LP_F02_XP8_dupLayout

Esta é a história de Zorbas, um gato preto, grande e gordo, que vivia num apartamento, perto do porto de Hamburgo e da sua aventura durante as quatro semanas em que a sua família adotiva se ausentou para férias.

Esperava-o dias de descanso a apanhar sol na varanda, onde seria o dono do apartamento, absorto nas suas rotinas, mas bastou-lhe apenas umas horas em solidão para que algo lhe tivesse acontecido. Uma gaivota, apanhada por uma maré negra de petróleo, em completa agonia caíra-lhe na varanda e o gato, que deveria ter os naturais instintos de felino, cede perante o desespero da ave e oferece-se para a ajudar. Como o estado da gaivota é mesmo muito grave e a morte iminente, ela pede a Zorbas dois favores ainda maiores do que o seu resgate, tornando o gato guardião do seu ovo, após o seu desaparecimento, e o responsável por ensinar a gaivota,que nascerá daquele ovo, a voar. E é o que sucederá, com a ajuda dos amigos do gato Secretário, Sabetudo, Barlavento e Colonello.

hqdefault (1).jpg

Trata-se na verdade de uma bela fábula, sobre o valor do amor incondicional pelos outros, mesmo quando as diferenças são abismais, pelo empenho e dedicação em sermos e darmos o melhor de nós, mesmo quando o que nos pedem é aos nossos olhos completamente impossível. Mais um livro que nos apela à voz do coração, que sim, só essa nos permite sair dos nossos limites prováveis, mostrando que quando há vontade, até um gato pode ensinar uma gaivota a voar.

sepc3balvera-3.jpg

Esta obra é um eco de esperança, de humildade, de poesia, que sempre me apaixonou, não só porque os protagonistas são gatos, dos quais sou absolutamente fã, mas porque restaura em mim a fé, a coragem, a compaixão pelo meu próximo, a integração das diferenças, a descoberta de sentidos e de conexões completamente improváveis, a busca de conhecimento e de soluções para áreas e problemas que não domino. Neste sentido, uma das mensagens deste livro para mim é que se necessário for, para poder ajudar o meu próximo, devo sair da minha “zona de conforto”, enfrentar desafios internos e externos para produzir excelentes resultados, entregar-me de corpo e alma na minha missão, tal qual Zorbas e os seus amigos fizeram com Ditosa, a gaivota bebé que cresceu e foi preciso ensinar a voar.