O Voo da Águia – Renovação e Mudança

Porque às vezes temos de aprender com o mundo animal que há momentos nas nossas vidas em que temos de sair de cena, para nos transformarmos em versões melhoradas de nós mesmos. Ou nos limitamos e encaramos a morte em vida, ou enfrentamos as circunstâncias, ainda que com algum sofrimento, e aceitamos melhorarmos-nos e superarmos as dificuldades que fazem parte do processo.

«A águia é a ave que possui a maior longevidade da sua espécie, chegando a viver 70 anos. Mas, para chegar a essa idade, por volta dos 40 anos ela tem de tomar uma decisão muito séria e difícil. Nessa idade as suas unhas tornam-se compridas e flexíveis e deixa assim de conseguir agarrar as presas das quais se alimenta. O bico, outrora alongado e pontiagudo, está agora encurvado. Encurvadas também contra o peito, estão as asas, envelhecidas e pesadas devido à grossura das penas. Voar torna-se cada vez mais difícil. Nesse momento, a águia só tem duas alternativas:morrer …ou enfrentar um doloroso processo de regeneração que irá durar cerca de 50 dias. Ela terá de voar para o alto de uma montanha e recolher-se num ninho perto de uma rocha, de onde não seja forçada a sair. Após encontrar esse lugar, a águia começa a bater repetida e dolorosamente com o bico na rocha até conseguir arrancá-lo! Depois de o extrair, espera pelo nascimento de um novo bico com o qual inicia nova e dolorosa regeneração arrancando agora as unhas. Depois, quando as novas unhas começam a nascer, ela puxa e arranca, uma a uma, as suas velhas penas. Então, um dia, passados cinco meses desse lento e difícil processo de mudança, a águia renascida lança-se no seu famoso voo de renovação, que abre as portas a uma nova etapa de mais de 30 anos de vida».

Extraído de: «O Poder do Amor», Vera Faria Leal

Anúncios